terça-feira, 27 de abril de 2010

STJ mantém adoção por casal de lésbicas


Crianças moram há oito anos com o casal em Bagé, no Rio Grande do Sul. Assistente social que acompanhou o caso recomendou a adoção.


O Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve nesta terça-feira (27) o registro de adoção de duas crianças por um casal de lésbicas da cidade de Bagé (RS). A adoção era contestada pelo Ministério Público Federal do Rio Grande do Sul, que pedia a anulação do registro. A decisão do STJ cria um precedente jurídico que permitirá aos casais homossexuais abandonar a prática usada atualmente de adoção individual para evitar problemas legais.

Segundo a assessoria do STJ, o Ministério Público do Rio Grande do Sul ainda pode recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) caso haja argumento constitucional.

G1

3 comentários:

Adelson disse...

STJ, CRIA VERGONHA!!!!!!!!!!!!

PEDRO (RJ) disse...

ADELSON, CRIE VERGONHA VOCE, NUM PAIS ONDE VARIAS CRIANÇAS, NAO TEM SE QUER O AMOR DE ALGUEM!!! É VERDADEIRAMENTE VERGONHOSO QUANDO ALGUEM EXPRESSA UMA OPINIÃO COMO A SUA.

Igor disse...

Por causa de homens desse naipe que algumas mulheres preferem outras mulheres... E com razão!

Acho que o barco passou e você o perdeu parceiro. Estamos no século XXI (21, caso não conheça algarismos romanos).