terça-feira, 20 de abril de 2010

Você tem medo do teste de HIV?


A detecção precoce e o início imediato do tratamento é uma das melhores maneiras de se cuidar da infecção do HIV. Aumentar a testagem no Brasil é, inclusive, uma das metas do Programa Nacional de DST e Aids. Há alguns anos, inclusive, foi lançada a campanha "Fique Sabendo", para incentivar as pessoas que viveram situações de risco a procurem os serviços de atendimento. No entanto, todos nós sabemos como é difícil tomar essa decisão. Por mais que tenhamos informações que podem aumentar a qualidade e a expectativa de vida dos soropositivos, lidar com questões envolvendo a vida e a morte não é nada tranqüilo. "A morte gera sempre um efeito bumerangue na comunicação e, por isso, é um assunto difícil de ser abordado", afirma o pós-doutorando em Semiótica Carlos Silva. "As pessoas que moram em áreas de terremotos, por exemplo, evitam pensar na ameaça de tremores e acabam não protegendo suas casas. Comportamento semelhante é observado em quem, por qualquer motivo, vivenciou uma situação de risco", afirma. "A geração mais velha fica horrorizada com as lembranças da era pré-coquetel. A mais nova, acha que é uma doença controlável ou que está fora de seu circuito de relacionamentos", diz a psicóloga Cátia Oliveira, apontando para diferenças geracionais que fazem as pessoas nem querer saber de fazer o tão temido teste. E você, leitor, já fez o teste? Como foi? Tem medo de fazer?

G online news

Nenhum comentário: