terça-feira, 6 de julho de 2010

Inflação para a baixa renda é a menor desde setembro de 2008, diz FGV

A inflação para a faixa da população de menor renda desacelerou em junho, com variação negativa de 0,38%, a menor taxa desde setembro de 2008, quando o índice registrou queda de -0,57%. Com este resultado, o indicador acumula alta de 4,78% no ano e 5,49%, nos últimos 12 meses.

O IPC-C1 (Índice de Preços ao Consumidor-Classe 1) é calculado a partir das despesas das famílias com renda mensal entre um e 2,5 salários mínimos (de R$ 510 a R$ 1.275). Ele foi divulgado nesta terça-feira pela FGV (Fundação Getúlio Vargas).

Em junho, o IPC-BR (Índice de Preços ao Consumidor - Brasil) registrou variação de -0,21%. A taxa do indicador nos últimos 12 meses ficou em 4,93%, nível abaixo do registrado pelo IPC-C1.

Cinco das sete classes de despesa componentes do IPC-C1 apresentaram queda em suas taxas de variação. O principal destaque foi o grupo alimentação (-0,20% para -1,31%). Os grupos habitação (0,63% para 0,14%), saúde e cuidados pessoais (0,66% para 0,40%), educação, leitura e recreação (0,00% para -0,05%) e vestuário (0,80% para 0,78%) também registraram decréscimos.

A taxa do grupo transportes repetiu o resultado da última apuração, -0,01%.

Em alta, o grupo despesas diversas subiu de 0,16% para 1,64%.

Folha.com

Nenhum comentário: