segunda-feira, 26 de julho de 2010

Secretários fazem vistoria em local de vazamento em Espera Feliz

Os secretários de Defesa Civil, Marco Soares, e de Meio Ambiente, Humberto Nobre, estarão na tarde desta segunda-feira (26), no município de Espera Feliz (MG), na Zona da Mata, para avaliar os danos causados pelo vazamento, na madrugada de domingo (25), de minério de ferro no Rio São Sebastião, afluente do Rio Itabapoana, que abastece os distritos de Santo Eduardo e Santa Maria, na Região Norte de Campos.

Determinação do Prefeito Nelson Nahim, que orientou a Defesa Civil a monitorar o Itabapoana e adotar as medidas que forem necessárias, a visita dos secretários será acompanhada por técnicos dos órgãos, que poderão analisar a dimensão do vazamento que, segundo divulgou a secretaria de Meio Ambiente de Espera Feliz, atingiu um trecho de três quilômetros do São Sebastião, causando a mortandade de peixes ao longo de seis quilômetros e a suspensão do abastecimento de água no município.

- Vamos estar verificando as informações que estão sendo passadas acerca do acidente. Por ser tratar de minério de ferro, a tendência é de que o produto seja depositado no fundo do rio e, caso chegue ao Itabapoana, esteja bem diluído, ocasionando apenas uma coloração escura da água, o que não nos impede de continuar aconselhando a população a não beber água diretamente de rios e nem fazer o mesmo com animais. O minério de ferro não é tóxico. A mortande dos peixes em Espera Feliz foi resultado de um processo físico e não químico. Os animais morreram por asfixia e não por envenamento - explicou Humberto.

Segundo Marco, são remotos os riscos de que o material derramado com um furo no duto do mineroduto que transporta minério de Minas Gerais para o Espírito Santo atinja o Rio Itabapoana, mas a visita ao local do acidente é importante para que Campos trace um plano de medidas preventivas em casos de situações semelhantes que possam vir a ocorrer na região com a construção de um mineroduto no Açu, em São João da Barra.

- O acidente acendeu um sinal de alerta na região pelo fato do São Sebastião desaguar no Itabapoana, mas também nos levou a estudar os efeitos do vazamento por causa do mineroduto do Açu. Esse mineroduto passará ao lado do Rio Paraíba e é importante que já nos preparemos para qualquer situação que possa ocorrer - salientou Marco.

Por Regina de Oliveira
campos.rj.gov.br

Nenhum comentário: