terça-feira, 31 de agosto de 2010

Italva: funcionário da Prefeitura grava vídeo e denuncia Cabral, Picciani e prefeito

A informação está no site Campos24horas

confira a grave denúncia contra o governador

O governador do Rio de Janeiro e candidato à reeleição, Sérgio Cabral (PMDB), o prefeito de Italva, Joelson Gomes Soares, e o presidente da Alerj e candidato a Senador Jorge Picciani (PMDB), estão sendo investigados pelo Ministério Público Eleitoral por abuso de poder político e conduta vedada devido a desigualdade de oportunidades entre candidatos.

Eles são investigados no inquérito aberto nesta terça-feira (31) pela procuradoria, assim como Gilberto Willys de Farias, secretário de Saúde do município. O prefeito e o secretário pediram votos em horário de expediente, segundo um vídeo gravado por um dos funcionários que participou da reunião, em 4 de agosto. Cerca de 70 servidores estavam na reunião e ouviam o pedido de votos para Cabral, a quem o prefeito chamou de “responsável por um milagre” na região, insinuando que sem ele no poder, a cidade poderia perder investimentos estaduais. O mesmo argumento foi usado para pedir votos para Côrtes, Jorge Picciani e Leonardo Picciani( este último é deputado federal e filho do presidente da Alerj e candidato a reeleição). O prefeito sugeriu também que os funcionários colocassem adesivos dos candidatos em seus carros.

As penas previstas são de cassação de registro ou diploma – caso sejam eleitos -, inelegibilidade e multa. O caso será julgado pelo TRE-RJ (Tribunal Regional Eleitoral).



Um comentário:

Anônimo disse...

Cabe ao prefeito sua defesa, mas tem muita coisa errada acontecendo em Italva. O prefeito só atende quem ele quer e quando ele quer, mas privilegia outros.