segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Incêndio no Parque Nacional do Caparaó já dura mais de 24 horas


Mais de 60 homens, entre voluntários e funcionários do Parque Nacional do Caparaó, estão tentando controlar o fogo que começou na noite do último sábado (11) e até agora não parou na reserva. O trecho atingido fica próximo a comunidade de Rio Claro, em Iúna. Um helicóptero cedido pelo Governo Federal para combater o incêndio e visualizar o tamanho do estrago chega na região ainda hoje.

O local em chamas é uma área de difícil acesso. Vários moradores próximos estão vendo a quilômetros de distância a fumaça que vem do incêndio. Até que vive em de Pedra Menina, distrito de Dores do Rio Preto, do outro lado, já conseguiu visualizar o problema pela fumaça. A suspeita do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICM Bio), que administra o Parque, é que o incêndio seja criminoso.

"Temos uma equipe que trabalha fiscalizando e combatendo incêndios principalmente neste período do ano. A suspeita é que alguém tenha colocado fogo e já estamos chamando uma equipe do ICM Bio para periciar a área e tentar descobrir de onde partiu", conta a Chefe do Parque, Thaís Farias Rodrigues.

O Parque Nacional do Caparaó (PARNA) tem 31 mil e 800 hectares, equivalente a cinco mil campos de futebol. 75% dessa área fica no estado do Espírito Santo. O último incêndio nessa proporção aconteceu no distrito de Pedra Menina, no ano de 1994, depois disso nada mais grave foi registrado.

"Estamos correndo contra o tempo e precisando de ajuda de todos os lados. Importante lembrar que assim que os moradores do entorno ficaram sabendo do incêndio muitos vieram nos ajudar", lembra a Chefe do Parque.

Importância do Parque Nacional do Caparaó


Ele está localizado entre os estados de Minas Gerais e Espírito Santo. O maior destaque do parque é o Pico da Bandeira, com 2.892 metros de altitude. A área abriga também o Pico do Cristal, com 2.770 metros, o sexto mais alto do país. É fácil de encontrar importantes espécies remanescentes da Mata Atlântica, tendo ocorrência de diversas ameaçadas de extinção e espécies endêmicas (que só ocorrem neste local). Animais raros também são encontrados no PARNA, como o Muriqui, maior primata das Américas.

Vale destacar que o local ainda abriga três importantes nascentes de bacias hidrográficas dos rios Doce, Itabapoana e Itapemirim. O acesso ao Parque é feito por duas portarias: de Pedra Menina em Dores do Rio Preto, no Espírito Santo e do lado mineiro, pelo município de Alto Caparaó.


Gazetaonlinesul

Nenhum comentário: