segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Equipe de transição tenta barrar gastos de R$ 126 bi

Realiza-se nesta segunda (8) a primeira reunião formal do chamado gabinete de transição indicado por Dilma Rousseff.

Participam: o vice-presidente eleito Michel Temer; o presidente do PT, José Eduardo Dutra; e os deputados Antonio Palocci e José Eduardo Cardozo.

Até a noite deste domingo (7), não se sabia se Dilma também participará do encontro, no CCBB (Centro Cultural do Banco do Brasil).

Dilma chegou à Capital no início da madrugada de domingo, depois de descansar por quatro dias na cidade baiana de Itacaré.

No fim da tarde, foi à Granja do Torto, que lhe servirá de residência na fase que antecede a posse, marcada para 1º de janeiro.

Planeja deixar a casa alugada pelo PT, no Lago Sul, ao voltar da reunião do G-20, em Seul. Embarca na noite desta segunda (8).

Do Torto, Dilma foi ao Alvorada. Avistou-se com Lula e com o chefe de gabinete dele, Gilberto Carvalho. O teor conversa não foi divulgado.

Entre os temas que constam da pauta do grupo de transição está o desarme de uma bomba relógio de R$ 126 bilhões.

A cifra resulta da soma de projetos que tramitam no Congresso e adicionam despesas extras no Orçamento da União de 2011, primeiro ano da gestão Dilma.

Inclui, por exemplo, reajustes salariais para PMs e bombeiros de todo país, para o Judiciário e para os ministros do STF.

Inclui também uma proposta que extingue a contribuição previdenciária cobrada dos funcionários inativos que continuaram trabalando depois de se aposentar.

Como se fosse pouco, os congressistas engancharam no Orçamento do próximo ano emendas que somam R$ 30 bilhões.

Relator da Comissão de Orçamento, o senador Gim Argello (PTB-DF) diz ter obtido, por meio de uma reestimativa das receitas do governo, adicional de R$ 17,7 bilhões.

O “acréscimo”, ainda sujeito a aferição, não cobre nem as emendas dos colegas de Argello.

Responsável pela parte técnica da transição, Palocci deve discutir o Orçamento, ainda nesta segunda (8), com o ministro Paulo Bernardo (Planejamento).

De resto, prossegue ao longo da semana a tentativa de costura do ministério do “novo” governo.

Indicado por Dilma para cuidar desse pedaço da transição, José Eduardo Dutra deve se reunir nesta terça (9) com o presidente do PCdoB, Renato Rabelo.

Blog do Josias de Souza

Nenhum comentário: