quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Odisséia Carvalho: O barco está à deriva

Do site Ururau:

Novamente, como já se podia prever, os vereadores da situação esvaziaram o Plenário da Câmara Municipal de Campos, quando seria iniciada a 4ª sessão do dia. 
Na primeira sessão desta quarta-feira (15/12), 14 dos 17 vereadores estavam presentes. Faltaram a sessão os vereadores Gil Viana, Edson Batista e Papinha, que está de licença médica.
Na primeira sessão os vereadores discutiram um projeto de lei que dá direito a gratificação a auxiliares de segurança. Houve pausa para análise da constitucionalidade do projeto e no retorno, já na segunda sessão, o vereador Altamir Bárbara já não estava presente.
Quando finalmente as contas de Alexandre Mocaiber (PSB) e Roberto Henriques (PR) entrariam em votação, segundo a ordem da pauta, os vereadores da bancada governista abandonaram o Plenário, conforme vem acontecendo sistematicamente.
O abandono da sessão causou revolta de quem estava presente. De acordo com a vereadora Ilsan Vianna o esvaziamento da sessão é um desrespeito ao povo. “ Eu considero esse abandono um desrespeito e um descaso com a população de Campos” disse a vereadora.
Para Odisséia Carvalho, que defende veementemente a votação das contas, o episódio foi lamentável e atribui os constantes abandonos de plenário de vereadores da situação a falta de comando do líder político Anthony Garotinho. “O Chefe do leme não está conseguindo segurar o leme. O barco está à deriva” dispara a oposicionista.
O líder do Governo na Câmara, Jorge Magal, contradiz Odisséia e afirmou que os abandonos de plenário acontecem por decisão única de cada vereador. “ Essa história de que Garotinho manda nos vereadores é mentira. Ele como líder político orienta mas cada vereador é dono do seu voto. Não existe essa coisa de ficar fazendo acordo. Cada vereador é independente. Quem abandonou fez porque quis.” disse o líder do Governo.
Na sessão da última terça-feira (14/12), o público presente ficou revoltado com o abandono dos vereadores e os seguranças tomaram a frente do Plenário, quando os vereadores saíram, encerrando a sessão por falta de quórum.
A novela da Câmara de Campos se repete e o cenário político ainda segue sem definição. Henriques e Mocaiber permancem com seus futuros indefinidos. É esperar para ver.

Nenhum comentário: