sábado, 1 de janeiro de 2011

Destaques do discurso de Dilma Roussef na posse em Brasília


Saúde
Dilma afirmou que acompanhará "pessoalmente" as ações do governo na área de saúde.
"Vou usar a força do governo federal para acompanhar a qualidade do serviço prestado", declarou a presidente, que anunciou que fará parcerias com o setor privado.
Segurança
Dilma destacou no discurso o exemplo das ações nas favelas do Rio de Janeiro ao falar sobre segurança. "O estado do Rio mostrou o quanto é importante a ação coordenada das forças de segurança", afirmou.
Ela afirmou que buscará maior capacitação em inteligência e controle das fronteiras e reiterou o compromisso de campanha do combate às drogas, principalmente o crack, "que aflige muitas famílias brasileiras".
Pré-sal
Sobre as descobertas das jazidas de petróleo na camada pré-sal, afirmou que terá "a responsabilidade de transformar a riqueza de pré-sal em poupança de longo prazo".
"Estamos vivendo apenas o início de uma nova era, Pela primeira vez o Brasil vê a chance de se tornar uma nação desenvolvida", disse.
Cultura
"Vamos investir em cultura, amplianado a produção e o consumo em todas as regiões, expandindo a exportação de nossa música e literatura."
Meio ambiente
"Considero uma missão sagrada do Brasil mostrar ao mundo que é possível crescer aceleradamente sem destruir o meio ambiente. Seremos os campeões mundiais de energia limpa, o etanol e as energias alternativas terão grande estímulo."
Política externa
"Nossa política externa estará baseada nos valores clássicos da diplomacia brasileira, entre eles a defesa dos direitos humanos e do multilateralismo."
Guimarães Rosa
A presidente encerrou o discurso  fazendo referência a trecho de um poema do - como ela - mineiro Guimarães Rosa:
"O correr da vida embrulha tudo.
A vida é assim: esquenta e esfria,
aperta e daí afrouxa,
sossega e depois desinquieta.
O que ela quer da gente é coragem."

Nenhum comentário: