sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Educação: Bônus de três salários a mestre no RJ

Professor que cumprir meta, medida pelo desempenho de alunos e escola, será premiado


Os professores das 1.462 escolas estaduais que atingirem 100% das metas de qualidade de ensino estabelecidas pela Secretaria Estadual de Educação vão receber bonificação em dinheiro que pode chegar a até três salários a mais no fim do ano. O prêmio vai variar de R$ 1.913,52 a R$ 4.737,81. Os educadores serão beneficiados ainda com cursos de capacitação em universidades e na escola corporativa da secretaria, que será criada em junho.

Estas e outras novidades estão no novo plano de metas da secretaria, que será anunciado oficialmente hoje. O principal objetivo é tirar o Rio da penúltima posição do Brasil no Ideb, indicador que avalia o aprendizado no Ensino Básico em todo o País a cada dois anos. Na última avaliação, o Rio só ficou na frente do Piauí, com nota 2,8, em escala que vai de 0 a 10.

Outra mudança é a realização de processo seletivo para os cargos de gestão e diretoria das escolas, substituindo o hábito das indicações. O acompanhamento do que acontece dentro das salas de aula será mais rigoroso. Os alunos passarão a fazer avaliações de desempenho e simulados a cada dois meses. Além disso, os estudantes terão provas para o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica do Estado (Iderj). O Iderj foi criado nos moldes do Ideb e será aplicado nos anos em que não há a prova do MEC.

Os resultados que os estudantes obtiverem nos exames vão contar na avaliação dos professores, que também terão seu desempenho apreciado — com peso menor — pelas condições do colégio.

Vistoria para investimento


As 1.466 escolas estaduais passaram por uma vistoria e, segundo a secretaria, vão receber desde pequenos reparos até investimentos em ampliações e tecnologia. Na cerimônia de posse, o governador Sérgio Cabral prometeu que a educação será prioridade no segundo mandato. “Quero assumir o compromisso com o povo que em 2014 o Estado do Rio estará entre os cinco melhores estados do Ideb no Brasil”, disse Cabral no dia 1º.

Confira como o bônus irá ficar
CÁLCULOS
Os valores consideram o reajuste salarial que entra em vigor em julho.

NÍVEL 1
O piso vai subir para R$ 637,84: com isso, o bônus será de R$ 1.913,52.

NÍVEL 2
Piso de R$ 714,38: bônus chegará a R$ 2.143,14.

NÍVEL 3
Piso de R$ 800,11: gratificação deve chegar a R$ 2,400,33.

NÍVEL 4
Piso vai aumentar para R$ 896,12: adicional poderá atingir R$ 2.688,36.

NÍVEL 5
Piso: R$ 1.003,65. Bônus será de até R$ 3.010,95.

NÍVEL 6
Piso de R$ 1.124,09 e bônus de até R$ 3.372,27.

NÍVEL 7
Piso de R$ 1.258,98 e gratificação de R$ 3.776,94.

NÍVEL 8
Piso de R$ 1.410,66: com o bônus será de R$ 4.231,98.

NÍVEL 9
Piso de R$ 1.579,27 e gratificação de até R$ 4.737,81.

Jornal O Dia

2 comentários:

Anônimo disse...

Irão avaliar os alunos e ao mesmo tempo os professores, irão capacitar professores, mas e as salas cheias, os alunos que não querem nada,a falta de autonomia dos professores, que por muitas vezes são obrigados a aguentar alunos desinteressados e indisciplinados? Nada será feito?Dá a entender que por conta de um bônus, os professores resolverão todos os problemas.

Anônimo disse...

E os inativos ficarão mais uma vez à margem da Estrada??Veio Nova Escola,ficamos de fora e agora esses Bônus.E o nosso aumento salarial ?Saiu aumento pra Governador e Deputados e os Servidores quando sai?