quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Denúncia e vergonha: homem vivendo em condições precárias em Santo Eduardo

Visão "interna" da cabana que o senhor Jorge Bandinha mora em Santo Eduardo.
Confesso que pensei muito antes de fazer tal postagem, pois talvez pudesse soar como sensacionalismo tal fato que irei mostrar agora, mas decidi relatar a todos o que está acontecendo com este ser humano, que precisa de ajuda o mais rápido possível, antes que seja tarde e que a minha consciência possa pesar, pois algo pior pode vir a acontecer com esta pessoa.

Talvez você até o conheça, pois com certeza pode tê-lo visto pelas ruas de Santo Eduardo e de localidades vizinhas perambulando por aí afora. Mas o que muitos não sabiam, inclusive até eu mesmo, é que esta pessoa  vivia desta forma, com o que podemos dizer, no mais amplo significado da palavra MISÉRIA.

Senhor "Jorge Bandinha", mais uma vítima da miséria e do abandono

Trata-se do senhor "Jorge Bandinha", assim conhecido por muitos, mas que diante de tamanha rejeição de seus parentes (segundo informações colhidas com uma de suas irmãs) "preferiu" se isolar de todos e viver como nossos ancestrais viviam, no relento e na condição de ter de caçar para se alimentar.
Aspecto do local que o senhor Jorge usa para dormir:  imundo, molhado e cheio de moscas.

Aspecto da moradia de Senhor Jorge às margens da RJ-230: completamente sem condições de habitação.
Recebi ontem a incumbência de acompanhar uma equipe de assistência social de Campos que mediante uma denúncia de um morador de Santo Eduardo, vieram conferir o caso. Segundo depoimento das próprias assistentes sociais o fato era tão grave que as mesmas precisariam registrar e levar para a própria Secretaria de Promoção Social de Campos algumas fotografias, pois corriam o risco de os próprios colegas não acreditarem no relato que elas iriam passar para eles.

Num fogão de lenha improvisado, com panelas sujas e um alimento que não deu para identificar, seu Jorge vai  sobrevivendo à revelia


O teto de sua cabana, feito de bambu e coberto de folhas coco está prestes a cair sobre sua cabeça. 
Pois bem, pelo que vimos, o caso do senhor Jorge não é tão simples de solucionar, pois apenas retirá-lo deste local, alugar uma casa e fornecer alimentação talvez não seja apenas o que realmente ele precise de verdade. O que deu para perceber foi que este ser humano necessita sim de uma internação num hospital ou numa clínica psiquiátrica, pois segundo algumas pessoas mais próximas dele o próprio não consegue se relacionar socialmente e muitas das vezes usa de violência com os próprios parentes; como consequência disso, ninguém quer saber mais dele.


Estamos esperando uma posição das autoridades sobre esse terrível caso, e é claro, uma solução o mais rápido possível para esta revoltante e vergonhosa situação.

2 comentários:

Igor Alvarenga disse...

Caramba! Eu sabia que ele era muito pobre, mas não imaginava q fosse tanto assim.
O que podemos fazer pra (pelo menos tentar) mudar isso? Queria ter um poderzinho mínimo agora cara... Mas quem tem não faz nada né!
E fica tranquilo, pois a sua consciência nunca ficará pesada por mostrar o que nossos líderes não querem enxergar... Torço pra que alguém de nossa Prefeitura veja isso e faça alguma coisa.
Abraço Lenílson.

Blog do L. Werneck disse...

A secretaria de Promoção Social está acionada. Confio numa solução para este caso Igor.