segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Representantes de entidades da sociedade civil organizada, vão se reunir na próxima quinta-feira, às 19h, na sede da Associação Comercial e Industrial de Campos (Acic)

Representantes de entidades da sociedade civil organizada, vão se reunir na próxima quinta-feira, às 19h, na sede da Associação Comercial e Industrial de Campos (Acic), para a realização de mais um fórum. Em pauta, estão o corredor logístico do Açu, a duplicação da BR 101, A ausência de vôos no aeroporto Bartolomeu Lisandro e a instalação de quebra-molas na BR 356. Durante o encontro serão confeccionados diversos documentos, a serem enviados para as autoridades competentes.

De acordo com o presidente da Acic, Amaro Ribeiro Gomes, estas questões são de grande importância para o município e a busca de soluções deve ser contínua.
— Temos pontos de grande importância, que não podem deixar de entrar em discussão. A BR 101, é um deles. Vamos pegar firme, gerar um documento, cobrando ações da Autopista, concessionária responsável pela administração do trecho e continuar lutando pela duplicação. Outro absurdo é a criação do corredor logístico do Açu, que praticamente vai dividir o município ao meio — disse.

A ausência dos vôos no aeroporto também foi questionada pelo presidente e será debatida no fórum, em busca de providências.
— Vamos extrair um documento para ser encaminhado a empresa Trip, que já tem horários definidos para vôos em Campos, mas ainda não funciona e para à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), para sabermos porque a empresa que estava operando no Bartolomeu Lisandro, deixou de funcionar — acrescentou.

Com relação à BR 356, Amaro Ribeiro Gomes informou que apesar dos pedidos de melhorias, feito anteriormente ao Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit), estarem sendo atendidos, a instalação de quebra-molas na rodovia vêm causando congestionamentos e engarrafando o trânsito.
—Vamos enviar um documento também ao Dnit, questionando a instalação dos quebra-molas na BR 356. Buscamos a reforma, mas não os quebra-molas, que atualmente, vem se transformando em um problema, causando engarrafamentos e congestionando a rodovia — concluiu. 

Assessoria de Comunicação
Thais Aguiar

Nenhum comentário: