sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Termômetros de cinco capitais ultrapassaram os 35°C neste verão; Rio teve a maior temperatura máxima

“Está cada dia mais calor” ou “Nunca vi um dia tão quente” são algumas das frases que resumem o dia a dia de brasileiros em algumas das capitais brasileiras neste verão. Cinco delas registraram temperaturas máximas superiores aos 35°C. No Rio de Janeiro, o calor quase bateu recorde, acima dos 40°C. Mas, segundo meteorologistas, o calor excessivo é normal nessa época do ano em algumas regiões e não houve, ao longo dos últimos anos, elevação significativa de temperatura no Brasil.


Segundo levantamento com base nos dados do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), Rio de Janeiro, Cuiabá, Boa Vista, Porto Alegre e Teresina são as capitais que registraram as temperaturas mais altas desde o dia 21 de dezembro do ano passado, início da estação.
No Rio de Janeiro, o dia mais quente do ano foi 28 de janeiro, quando o termômetro marcou 41,4°C em Santa Cruz. Não ultrapassou, no entanto, a temperatura máxima registrada em 16 de fevereiro de 2010, com 41,8°C. Em 2003, a cidade chegou a ter 41,3°C. Já Brasília registrou a “menor” temperatura máxima do verão, 30,4°C, antecedida por Curitiba e Natal.
Segundo Hamilton Carvalho, meteorologista do Inmet, apesar da sensação de que o calor aumenta a cada ano, a temperatura não aumentou. “Foram mantidas as médias. Nessa época, tem regiões onde faz mais calor, e outras, menos. Não existe nada especial elevando as temperaturas”, afirma. “No verão, é normal acontecer isso no Rio de Janeiro.”
clique na imagem para melhor visualização

O especialista explica que há fatores que influenciam o calor, principalmente os fenômenos climáticos. “Neste ano, estamos sob o efeito do La Niña, com muitas chuvas no norte do país e poucas chuvas no sul. Tem anos que a falta de chuva provoca o aquecimento maior numa região, então, no outro ano, volta a chover normal”, diz.

Nenhum comentário: