quinta-feira, 12 de maio de 2011

O dia em que a caroça atropelou o bonde


Flamengo faz 2 a 0, cede a igualdade, tem Angelim expulso e está fora da Copa do Brasil. Atacante do time cearense sai como herói

Jogadores do Ceará comemoram a classificação sobre o Flamengo. Foto Futura Press


O técnico Vanderlei Luxembrugo parece não conseguir se afastar de  confusões, mesmo quando busca acalmá-las. Tentanto separar um bate-boca  entre jogadores do Flamengo e policiais do jogo contra o Ceará, o  treinador se irritou e saiu xingando os PM’s. Acabou expulso do jogo.



Assim que o árbrito apitou o final do primeiro tempo de Ceará 2  Flamengo 2, alguns jogadores cercaram o árbitro, reclamando da expulsão  de Angelim e de um suposto toque de mão no gol de empate cearense. O  técnico Vanderlei Luxemburgo tentou apartar a confusão, mas indignou-se  com a atuação dos policiais, que para protegerem o juiz empurraram  jogadores do Flamengo.O atacante Deivid foi agredido por um cassetete policial. Ronaldinho foi reclamar e foi afastado com um golpe de escudo.
Luxa não deixou barato: “A polícia tem que entrar pra tirar o  pessoal, não é pra dar porrada não. Policia é pra tirar. Pra não deixar  acontecer p… nenhuma. Tem que falar pro coronel pegar o f.d.p. que deu  porrada na gente!”, esbravejou o treinador.
Os palavrões constrangeram o narrador Luiz Carlos Júnior da SporTV,  que, em tom de desculpas ao telespectador, lamentou que os microfones estavam abertos durante a confusão. O treinador também teria dito que é  perseguido pelos dirigentes da arbitragem brasileira “há muito tempo”.
O Fla foi eliminado da Copa do Brasil com o empate de 2 a 2. A equipe carioca perdeu o jogo  de ida por 2 a 1, no Engenhão.

Uol esportes

Nenhum comentário: