sexta-feira, 10 de junho de 2011

Dilma: “Quem ainda não tem casa própria terá agora a oportunidade.”

Todo brasileiro tem direito à proteção de um teto, de um lar, de um lugar para criar dignamente seus filhos, afirmou presidenta Dilma Rousseff, ontem, ao fazer a entrega de 580 moradias do programa Minha Casa, Minha Vida em Blumenau (SC). A presidenta Dilma assegurou que, em breve, irá lançar a segunda edição do programa, cujo objetivo é construir 2 milhões de novas moradias em todo o país. E aos catarinenses garantiu: “Quem ainda não teve acesso à sua casa própria terá agora a oportunidade.”
Ao relatar a força da população de Santa Catarina que sofreu com chuvas e desabamentos em 2008, a presidenta Dilma diz ter visto exemplos de determinação e energia de resistência. Das unidades entregues hoje, 220 foram destinadas a família vítimas das chuvas que ainda se encontravam em abrigos ou recebendo aluguel social. “Com isso zeramos o que no Minha Casa, Minha Vida era previsto para os atingidos”, disse.
“Não era passividade que a gente via; a gente via determinação de reconstruir e voltar a construir uma situação ainda melhor”, disse.
Mais moradias
A presidenta reassumiu seu compromisso contra o déficit habitacional e comprovou que investir na construção civil transforma o Brasil, uma vez que aquece o setor, gera empregos e riquezas, além de resultar na melhoria da qualidade de vida da população e na segurança pública. “Porque ter um teto é uma questão de segurança, é um direito de todo ser humano, um direitos das mulheres, porque é lá que elas criam seu filhos, estabelecem sua relação familiar”, complementou.
O estado de Santa Catarina e a cidade de Blumenau foram escolhidos para entrega do primeiro empreendimento do MCMV após assumir a Presidência – informou Dilma Rousseff – por serem exemplos do pacto federativo. Mesmo de partidos diferentes – ressaltou – os governos federal, estadual e municipal trabalham em parceria para beneficiar a população. “Temos obrigação com o povo de trabalhar juntos”, defendeu.
Estradas
Sobre dois pleitos levados pela população à solenidade, a presidenta firmou o compromisso de duplicar o mais rápido possível a BR-470, questão de honra que acompanhará pessoalmente, e de “olhar com calma” a proposta de federalização da Universidade de Blumenau (Furbe). Após minuciosa análise, frisou a presidenta, ela externará sua decisão. “Eu não prometo coisa que não faço”, disse de maneira enfática.
“Nós conseguiremos fazer com que este país continue crescendo e se transforme numa das maiores economias do mundo. Hoje nós somos a sétima, mas não vamos ficar por aí, nós vamos querer sempre mais, esse país vai crescer sempre mais. Vai gerar empregos, mais vai também querer que os nossos valores sejam valores fortes, republicanos, democráticos, que protejam as mulheres, as crianças, a família e que incentive também a participação dos nossos jovens e dos nossos trabalhadores e empresários a cada vez produzirem mais”, despediu-se.
Minha Casa, Minha Vida
O empreendimento entregue pela presidenta beneficiará famílias com renda de até três salários mínimos e contou com investimentos da ordem de R$ 27,7 milhões, sendo R$ 26,1 milhões do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) do governo federal. O condomínio dispõe de equipamentos comunitários, salão de festas, playground, vagas de estacionamento, guarita, depósito de lixo e centrais de gás.
Em Blumenau, o programa Minha Casa, Minha Vida já contratou 2.383 unidades habitacionais, com investimento total de R$ 122,6 milhões. Do contratado, 77% são destinados a famílias com renda até até três salários mínimos, o que representa 1.824 moradias, no valor de R$ 82 milhões. Nessa faixa de renda já foram entregues no município 352 unidades habitacionais entre novembro do ano passado e abril deste ano e, além das 580 entregues hoje, está prevista a entrega de mais 892.
Em todo o país, o programa Minha Casa, Minha Vida já contratou 1.079.689 moradias para famílias de todas as faixas de renda, no valor total de R$ 60,2 bilhões, segundo informações do Ministério das Cidades.
* com informações do Blog do Planalto.

Nenhum comentário: