sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Campos escolhido para desenvolver projeto do Brasil Sem Miséria

O Plano pretende alcançar a médio prazo, em todo o país, 16,2 milhões de pessoas que vivem nesta situação


Foi conhecido nesta quinta-feira (11/08), pelo vice-Prefeito Doutor Chicão, a secretária municipal da Família e Assistência Social, Izaura Freire, e dos demais secretários e profissionais que atuam na área da assistência, o plano Brasil Sem Miséria. O debate sobre o assunto aconteceu na sede da prefeitura de Campos.

O Plano Brasil Sem Miséria pretende alcançar a médio prazo, em todo o país, os 16,2 milhões de pessoas que vivem nesta situação. A apresentação do Plano foi feita pela representante do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Dulce Cazzuni, assessora especial da Ministra Tereza Campello.

Entre as diversas ações que norteiam o Brasil Sem Miséria, está a capacitação social e profissional que, num período de três anos, deverá alcançar cerca de 8 milhões de pessoas, sendo 1 milhão para os que estão no núcleo familiar, beneficiados por programas de transferência de renda. Neste contexto, Campos foi escolhido, junto com Santarém, no Pará, e Salvador, na Bahia, para desenvolver o projeto piloto de capacitação.

Dulce ressaltou que a quantidade de vagas para cursos que serão destinados ao município somente será conhecida na próxima semana, com previsão de início em setembro. O que se sabe é que estes serão desenvolvidos em parceria com as escolas técnicas federais, Senai e Senac. E a partir de 2012, também através das escolas técnicas estaduais. Os tipos de cursos, que vão contemplar pessoas de 18 a 59 anos, também serão anunciados junto ao número de vagas.

"Ainda esse ano vamos conversar com os municípios para saber quais os cursos apropriados para cada região e, no próximo ano, eles serão colocados em prática, obedecendo a demanda levantada. Campos foi escolhido para sediar esse projeto de capacitação, pela quantidade e variedade de unidades educacionais que precisamos para fazer parcerias para execução dos cursos", acrescentou a assessora especial.

Doutor Chicão mostrou-se entusiasmado com o Plano e disse que tudo o que vier a somar em benefício da população, ele e a Prefeita Rosinha sempre dão apoio.

“Temos trabalhado muito na questão da qualificação e de outros setores para minimizar esse quadro nacional. Temos realmente que pensar juntos para o bem da população e é o que temos feito constantemente. Campos é o quinto município do país em extensão territorial e precisamos sim, de ações conjuntas”, afirma o vice-prefeito.

Participaram ainda da reunião representantes do Banco do Brasil, Instituto Federal Fluminense, Senac, Senai, além dos secretários de Educação, de Trabalho e Renda, de Agricultura e da Defesa Civil.


Ururau

Um comentário:

Anônimo disse...

Vamos ficar de olho para que a verba não seja usada com outros fin$!!!
Muitos projetos do governo federal se descaracterizam pela forma eleitoreira como os municípios os utilizam. Observemos os critérios, perfis, etc, para que não sejam aglaciados só os "iliminados"!!!