quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Repercussões da cassação de Rosinha entre os políticos mais influentes de Campos

Odete Rocha (presidente do diretório municipal do PC do B) — “Nós só temos a lamentar que a população de Campos mais uma vez esteja passando por uma situação como essa, por tudo isso novamente. No entanto, ao mesmo tempo, depositamos plena confiança na justiça, dizendo que, aquilo que estiver certo, que ela julgue certo e o que estiver errado, que tome as providências que tenha que tomar dentro do que determina a lei. Para nós, importa dizer que sempre confiamos na lisura do poder judiciário. Até porque, é a segunda vez que a população campista passa por um momento tão difícil em termos políticos, o que é lamentável para uma cidade tão importante para a região Norte Fluminense”.

Paulo Feijó (deputado federal pelo PR) — “É um absurdo, uma decisão totalmente equivocada. Parece sentença encomendada, uma manobra em função da consolidação do governo Rosinha. As eleições municipais estão praticamente definidas, já que ela não tem adversários à sua altura e ela tem mais de 80% de aprovação do seu governo. O fortalecimento de Rosinha também favorece a candidatura de Garotinho para o governo do Estado em 2014, e vejo que alguns poderosos estäo tentando vencer no tapetão, um absurdo que está envergonhando o Judiciário. Mas sei que há pessoas de bem na justiça brasileira e acredito que essa decisão será alterada nas instâncias superiores”.


Graciete Santana (presidente do diretório municipal do PCB) — “O processo eleitoral em Campos tem se apresentado viciado. Esse tipo de ocorrência precisa acabar. Essa sequência de prefeitos cassados é ruim para a cidade, mas se há ato ilícito a Justiça tem que agir. A mudança pode acontecer através do voto. Esse deve ser o pensamento do campista que no próximo ano volta às urnas”.


Sérgio Mendes (ex-prefeito de Campos e presidente do diretório municipal do PPS) — “Não torço pelo insucesso de ninguém. A instabilidade institucional cria um clima desfavorável para o município. Temos que repensar a forma de fazer política. Que esse momento sirva para reflexão. No próximo ano teremos eleições e a sociedade precisa levar em conta todos esses fatos. Se a Justiça entende que houve abuso na última campanha, que os culpados sejam punidos de forma exemplar”.


Roberto Henriques (deputado estadual pelo PR e pré-candidato à Prefeitura pelo PSD) —“Seria prematuro fazer qualquer tipo de previsão, até porque a prefeita pode conseguir se livrar de mais essa condenação, por meio de algum remédio jurídico de sua defesa. Só o que eu acho, em relação ao governo, é que deve haver continuidade, pois a cidade vai seguir andando e o poder, pelo artigo 37 da Constituição Federal, é impessoal. As pessoas são menos importantes que o poder. O presidente da Câmara assume a Prefeitura e tem que dar contuidade ao governo, se possível melhor, diante do quadro de obras paradas, da sonegação criminosa de medicamentos e exames à população, desse paquiderme que não anda, refém da Câmara Municipal, que é a administração Rosinha. Eu já tinha avisado a prefeita, assim como tinha avisado antes a Mocaiber: é preciso assumir o timão do governo. Só que a gestão de Rosinha funciona sob a tutela de um sujeito oculto: Garotinho. Por conta das intromissões dele no governo, ela hoje padece desse inferno astral, jurídico e administrativo. Foi por conta das intromissões dele na rádio O Diário, da qual ninguém sabe se é locutor, radialista, diretor ou dono, ditando ao seu bel prazer a linha editorial do veículo que, diferente de um jornal, é uma concessão pública, que Rosinha foi cassada pela segunda vez no mesmo processo”.


Rockfeller de Lima (ex-prefeito de Campos) — “Lamento tudo isso. Esses fatos atrapalham a imagem do município, atrapalham inclusive o crescimento econômico. É bom lembrar que essa instabilidade começou na eleição de 2004. Hoje é difícil fazer política em Campos. As denúncias que levaram à cassação da prefeita precisam ser apuradas até o fim. A comunidade, de uma forma geral, aguarda por um desfecho. Campos ajuda a contar a história desse país e não pode viver nesse clima de indefinição”.


João Peixoto (deputado estadual e presidente regional do PSDC) — “Estou numa reunião do diretório do partido em Magé. Para ser sincero, nessas coisas de Justiça, eu não gosto de me meter. Mas lamento o que vem acontecendo na minha cidade, que é minha base eleitoral e onde vivo com minha família, com tantos prefeitos cassados num período tão curto de tempo. Campos é uma cidade hospitaleira, com uma gente trabalhadora e decente, que tem o orçamento municipal bilionário que todos sabemos. Mas é a Justiça que julga. Acho que todas essas cassações deveriam servir para a população avaliar melhor suas opções, quando for votar na eleição para prefeito do ano que vem”.

Folha da Manhã

7 comentários:

Anônimo disse...

Esse "tal" de Joao Peixoto é um TRAIRAAAAAAAAA...
So nao foi cassado pq contou com a ajuda de Garotinho e agora cospe no prato que comeu. Nunca teve meu voto e NUNCA TERA!

Anônimo disse...

ROSINHA, Santa Maria te quer no COMANDO!

Marcia Sarlo Moreira disse...

Jõao Peixoto e roberto Henriques votaram CONTRA O AUMENTO DOS PROFESSÔRES, portanto o que eles pensam e falam eu não dou importância.O político que é contra a Educação não deveria dar opinião de nada.

justiceiro disse...

léo da com medo de q? publiquei um comentario e vc não aceitou pq? não falei nada demais só disse a verdade. seja homem pelo menos uma vez na vida e publique meu comentario que fiz falando sobre o caso alvaro lins e o laranja dele

Blog do L. Werneck disse...

"justiceiro"
Você poderia ser macho de verdade e revelar a sua identidade ao invés enviar comentários com tom ofensivo e gratuito.
As acusações que você têm feito são graves sim, e para você honrar a sua "macheza" deveria assinar em baixo o que aponta com tanta certeza.

Anônimo disse...

Esse "macho" ai que se apelida de Justiceiro,deveria mesmo se identificar , mais sabe porque ele não o faz ? porque fazer críticas com anonimato é facil, mais assinar o nome verdadeiro ele corre o risco de ir parar na justiça rsrsrs...

Shanna Dutra Salles disse...

Então que dizer que Rosinha tem 80% de aprovação nesse governo medíocre, tenho que rir...