domingo, 30 de outubro de 2011

Deputado consegue que o Estado invista R$ 8 milhões na restauração do Liceu de Humanidades de Campos

Com instalações comprometidas por infiltrações, o teto do salão nobre do centenário prédio do Liceu de Humanidades de Campos corre o risco de desabar. O alerta foi feito pela diretora geral da instituição Celina Mateus Barbosa. De acordo com ela, a última restauração que o prédio passou foi no ano de 2001 e, desde então, nunca mais nenhuma manutenção foi realizada. Por intermédio do deputado estadual Roberto Henriques, uma equipe da Empresa de Obras Públicas (EMOP) foi até o local, realizou a vistoria e já está em tramitação o processo licitatório.
De acordo com a diretora da instituição, Celina Mateus Barbosa a reclamação não é de hoje, mas até agora nada foi feito. “Tenho reclamado há muito tempo com a Secretaria Estadual de Educação, mas até hoje, nada foi feito. Esperamos que as autoridades solucionem o problema que pode trazer riscos até mesmo aos alunos”, lamenta.
O deputado estadual Roberto Henriques afirmou que tudo está encaminhado, faltando apenas o processo licitatório. “Pedi ao subsecretário Zaqueu Soares Ribeiro e ele determinou que uma equipe da EMOP realizasse a vistoria. Já foram passados até mesmo os valores e as obras vão ficar em torno de R$ 8 milhões e já está em tramitação, indo para o processo licitatório”. O deputado disse ainda que vai acompanhar todo processo de licitação para que seja feito de maneira rápida e correta. “Estarei acompanhando para que não seja um procedimento muito longo, mas que seja feito de maneira correta”. 
Relembre o caso
Há cerca de 15 dias, o CAMPOS NOTÍCIA mostrou as péssimas condições do solar do Liceu de Humanidade, que pertenceu ao Barão da Lagoa Dourada. Além das infiltrações no salão nobre, o local está tomado de cupins. O caixonete da porta do salão está com um buraco que os insetos deixaram. Mas não é só neste lugar que os cupins estão. A senzala, onde ficam algumas salas de aula, também está infestada pelo inseto.  Quando chove, o espaço vira uma piscina de tanta goteira. Por causa das infiltrações, o piso do salão nobre que é de madeira, pegou muita chuva e está apodrecendo.
Preocupada e triste com os rumos do problema, a professora Vera Passos, que além de ser ex aluna da escola, também pesquisa sobre a história do Liceu da Humanidade desde o início, se sensibilizou com a situação e resolveu fazer um projeto que tem o objetivo de salvar uns dos patrimônios históricos de Campos.
A informação sobre a situação do Liceu chegou a Alerj, através do deputado Roberto Henriques. Ele também levou o problema à secretaria de educação do Estado do Rio de Janeiro e já se reuniu com o subsecretário de infraestrutura, Zaqueu Soares.

Histórico
Construído entre 1861 e 1864 para a residência do Barão da Lagoa Dourada, o solar foi arrematado por uma comissão municipal em 1880 para criar o Liceu da Humanidade de Campos, que contou em sua inauguração com a presença do Imperador Dom Pedro II. Entre 1998 e 2001, passou por uma completa restauração, passando a ser uma das atrações turísticas do município, recebendo milhares de visitantes. O prédio foi tombado pelo Instituto Estadual de Patrimônio Cultural (Inepac) em 27 de janeiro de 1988. A última restauração do solar aconteceu entre 1999 e 2001.

Matéria extraída do camposnoticia.com.br

Nenhum comentário: