terça-feira, 25 de outubro de 2011

Major Joaquim, da Defesa Civil, quer voluntários de volta


Bom, voltando ao passado, ou melhor, nos tempos do Governo Mocaiber, onde tínhamos no núcleo local da NUDEC, pessoas "voluntariadas" trabalhando e recebendo como agentes comunitários, dá até pra dizer que a coisa funcionava, principalmente nas horas das enchentes e, pelo menos de vez em quando, o Ribeirão Santo Eduardo ficava com as suas margens limpas, tudo comandado pelo agente comunitário Alessandro Boechat, que hoje por sinal não mora mais na localidade. Entretanto, vale lembrar que no local as condições eram precárias, pois não havia sequer uma linha telefônica funcionando e ao menos um computador com impressora para a confecção de relatórios, um verdadeiro absurdo! Ou seja, na minha opinião, não adianta virem aqui para reativarem o núcleo sem as mínimas condições para ser realizado no mesmo um bom trabalho. E tem mais, essa de voluntariado não cola, pois as pessoas daqui precisam de trabalho e salário, como em qualquer outro lugar do mundo. Por exemplo, o senhor Adriano Santana, este sim, um legítimo voluntariado, que se dedicou ao NUDEC de forma integral e desde a época já era perseguido por pessoas até daquele governo que ele fazia parte, hoje se encontra desamparado, adoentado e ninguém, principalmente da política o assiste, ignorando tudo que o mesmo fez para que muitos destes hoje estejam bem.

Antigo local onde funcionou o NUDEC de Santo Eduardo. Na foto,  dois atuantes do núcleo que eram agentes comunitários e recebiam para trabalhar. Nada mais justo.


Ainda na campanha, Rosinha esteve no local com o então vice-prefeito Roberto Henriques. As coisas mudam. 

A candidata cumprimentou o senhor Adriano Santana, uma das pessoas mais atuantes do Núcleo, mas que hoje está esquecido pelos políticos de Campos. Covardia.
Ribeirão de Santo Eduardo, na época que a NUDEC funcionava, vivia com suas margens limpas, tudo coordenado pelo agente comunitário Alessandro Boechat.

Leia abaixo a reportagem sobre este assunto extraída do site de Campos:
A Defesa Civil Municipal está promovendo a reativação dos núcleos de voluntariado instalados no interior do município. Para isso definiu que os núcleos passarão a ficar instalados, em definitivo, dentro das escolas municipais, ganhando, dessa forma, mais unidade e identidade junto à população local. Anteriormente, segundo o Major Joaquim Silva, os locais eram cedidos de forma alternada e, por esse motivo, as ações ficavam descontinuadas. 

- Criando esses espaços físicos fixos, vamos agrupar mais voluntários e mantermos as ações, sempre buscando maior aprimoramento – destacou o major.

Buscando atingir esse objetivo, já está agendada a construção, ainda esse ano, de núcleos em Ururaí , no Colégio João Borges, e em Santo Eduardo, no Colégio Nossa Senhora Aparecida. A comunidade também será chamada para participar do projeto, pois dentro da filosofia de trabalho da Defesa Civil, cada profissional, dentro da sua especialidade, é considerado essencial como voluntário na hora do desastre.

Em Santo Eduardo, 32 voluntários participavam ativamente das ações, sendo que 16 com maior frequência. “Com essa nova medida, vamos chamar esse pessoal que se desmotivou para retornar ao núcleo, lembrando o quanto são importantes para a comunidade”, disse o Major Joaquim. 

O secretário Henrique Oliveira explica que, na localidade de Três Vendas, a Defesa Civil vem fazendo curso de capacitação para 25 pessoas, com aulas práticas e teóricas de Segurança no Lar e no Trabalho. “Os agentes voluntários não recebem pagamento e atuam em momentos de desastres naturais, dando apoio às ações de socorro às famílias atingidas”, finaliza o secretário. 



Obs: a ideia de passar noções de primeiros socorros, ações efetivas de prevenção às cheias e coisas do gênero são sempre bem vindas e não sou contra a nada disso, mas reitero a minha opinião que a nossa localidade precisa de ações da prefeitura que gerem emprego e renda. 

6 comentários:

Anônimo disse...

Meu caro Wernek, é uma pena que vc não saiba o significado da palavra "voluntário", procure no dicionário ou volte para a sala de alfabetização. Agora se mesmo assim vc não souber o que é ser voluntário, me chame aq no blog que eu farei questão de desenhar pra vc.

Blog do L. Werneck disse...

Isso, gosto assim. Vocês pensam que somos todos analfabetos e idiotas. Continuem pensando desta forma, que logo terão uma surpresinha bem desagradável. Acho que vocês confundem a palavra. "Voluntário" com outra. Mas espera! Não vou dizer. Prefiro que venha aqui pra eu também ter o prazer de desenhar ela pra você.

Edler Del Esposti disse...

Lenilson, fico bobo como esse pessoal tem medo de nos que não somos os bobos como eles pensam, entendeu o sentido da palavra? isso tudo é medo Lenílson, por isso essas criticas, mais até nisso voce está sendo sábio de não se trocar com eles, isso ai já é medo de algum politico, medo de que? medo porque nós acordamos, e estamos dispostos a mudar essa historia, principalmente você que está fazendo um excelente trabalho, não de oposição, mais de pedido de transparência, trabalho de conscientização da população, e é isso que eles mais morrem de medo, que o povo fique consciente, covardes que não tem vergonha de colocar o nome no comentario, posso estar falando um monte de besteira aqui, posso sim estar errado, mais coloco a cara pra bater, assim como voce Lenilson. isso vai longe.

Blog do L. Werneck disse...

Acho engraçado Edler, alguém ainda ter coragem de vir aqui e lançar essa ideia de núcleo de voluntariados. Ora bolas, somos todos voluntários em vários aspectos do nosso dia a dia, pois a nossa população é solidária em muitas questões, inclusive nas situações de mobilizações sociais e coisas do gênero.
Pode observar, quando chegam as datas comemorativas sempre o comércio ajuda fazendo doações,sempre as igrejas fazem campanhas de doações de alimentos e etc. Quando há problemas com enchentes a sociedade sempre chega junto, não é verdade?
CHEGA de enganação! CHEGA de tanto Bla bla bla...
Precisamos de ações que gerem emprego e dignidade para a nossa população.
Por que eles não vem aqui e aproveitam os espaços das escolas para lançarem cursos profissionalizantes na área do petróleo? Por que eles não vem aqui para promoverem cursos de informática para os nossos jovens?

Por que?

Cadê a Cooperativa das Costureiras?

Estamos fartos de tanta incompetência!

luiz carlos gomes disse...

lenilson passei hoje muito rapido por sto eduardo lugar que amo de paixao.
soube pelo filho do adriano santana ele nao estar passando bem.
mesmo longe eu ti mando meu abraço meu respeito meu carinho adriano.
que Deus possa estar te abençoando ricamente vc tua familia,tudo posso naquele me fortalece.
beijos saúde abraço seu amigo luiz carlos forró carioca

Aline Mazzini disse...

Lenilson, concordo com você em número, gênero e grau. Santo Eduardo precisa de emprego para a população. Realmente já está na hora do povo dessa localidade esquecida pelo poder público, seja ele de qual esfera seja, botar a boca no trambone e reivindicar o que tem direito. Eu mesmo por falta de emprego e oportunidade tive que deixar pra trás uma vida construída nessa cidade. Se assim não o fizesse estaria ai ainda passando toda sorte de privações. Se tiver alguma coisa que eu possa fazer pra ajudar nessa empreitada de resgatar a dignidade de Santo Eduardo e sua população conte comigo. Que mesmo de longe estou disposta a ajudar, pois um dia eu quero voltar. Em tempo, nós sabemos o que significa a palavra voluntário. E também sabemos o que significa as palavras CORAGEM e LUTA . Conte comigo.