quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Petrobras financiará cinco mil bolsas de estudo do Programa Ciência sem Fronteiras

Estimativa da companhia é qualificar 290 mil pessoas para a cadeia de fornecedores até 2015 no Brasil. Desse total, a empresa já treinou 79 mil. Beneficiados na primeira fase serão da graduação


Lançado na terça-feira (13/12) pela presidenta da República, Dilma Rousseff, durante cerimônia no Palácio do Planalto, o Programa Ciência sem Fronteiras fornecerá 100 mil bolsas de estudos até 2014 para alunos brasileiros de graduação e pós-graduação em renomadas instituições internacionais. Desse total, 75 mil serão financiadas pelo governo, e as 25 mil restantes por empresas brasileiras. A Petrobras financiará cinco mil bolsas "para formar profissionais que ajudem a cadeia de petróleo e gás", afirmou o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli de Azevedo, ao assinar o Termo de Compromisso de Aporte Financeiro referente as bolsas custeadas pela empresa.
Na cadeia de petróleo e gás, o Programa Ciência sem Fronteiras proporcionará maior qualidade na formação internacional dos profissionais, com impactos em outras áreas. "A cadeia envolve a atividade fim que é o petróleo, mas também toda parte de construção naval, engenharia mecânica pesada, eletroeletrônica, metalurgia, sistemas de comunicações para atividades offshore, ou seja, uma série de demandas com necessidade de treinamento de pessoas", afirmou Gabrielli.
A estimativa da Petrobras é qualificar 290 mil pessoas para a cadeia de fornecedores até 2015 no Brasil. Desse total, a empresa já treinou 79 mil. "Com esse novo programa, nos próximos quatro a cinco anos estimamos mais de 300 mil pessoas sendo treinadas no Brasil e no exterior", informou o presidente da Petrobras.
Em sua primeira fase o programa beneficiará estudantes de graduação, para instituições de ensino superior dos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Itália e França. As oportunidades serão em cursos de graduação na "modalidade sanduíche" (casos em que os estudantes cursam um ano no exterior) e a previsão é de que cada um dos países ofereça, para graduação, até 2014, 10 mil bolsas, sendo que para os Estados Unidos a previsão é de 18 mil. Depois o beneficio se estenderá a estudantes e pesquisadores nas áreas de tecnologia e inovação nas modalidades educação profissional e tecnológica e pós-graduação (doutorado-sanduíche, doutorado pleno e pós-doutorado).
Inscrições – O período de inscrições será de 13 de dezembro de 2011 a 15 de janeiro de 2012. Para se candidatar às bolsas, os estudantes devem atender aos requisitos definidos por edital de seleção, que pode ser consultado no site www.cienciasemfronteiras.gov.br
O primeiro edital do programa já selecionou, em caráter experimental, candidatos para cursos de graduação na modalidade sanduíche em universidades norte-americanas. A chamada pública coordenada pela Capes, recebeu 7.007 inscrições. 1500 candidatos foram selecionados, e os primeiros 841 embarcam em janeiro de 2012. Os demais seguirão em julho de 2012 para curso de idioma.
O Programa Ciência sem Fronteiras é uma iniciativa do Governo Federal, por meio do Ministério da Educação (MEC) e do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e de suas respectivas instituições de fomento – Capes e CNPq –, e Secretarias de Ensino Superior e de Ensino Tecnológico do MEC. 

Portal Petrobrás

Nenhum comentário: