quarta-feira, 7 de março de 2012

Ribeirão Santo Eduardo agoniza

Este é o aspecto do Ribeirão Santo Eduardo que vemos quando passamos na ponte central da localidade nesta quarta-feira: muito mato nas margens, galhos de árvores caindo sobre o leito e a água com uma coloração esverdeada muito estranha.
O que será que está acontecendo, ou melhor, por que será que não há mais uma limpeza periódica no nosso valão?
Alguma autoridade poderia nos responder?

Só pra lembrar: na época da NUDEC, do saudoso Adriano Santana e do agente comunitário Alessandro Boechat isso não acontecia pois eram feitas limpezas quando havia necessidade.


Sem nenhum tratamento, o esgoto das residências caem no valão contribuindo para  agravar o problema.

Aspecto da água do Ribeirão Santo Eduardo nesta quarta-feira.

Água com tonalidade esverdeada do Valão intriga a população.

3 comentários:

THIAGO disse...

léo infelizmente esta é a realidade. a cor desta aguá é o efeito do represamento dela para o cultivo da psicultura aqui na usina. lembro do tempo que o ribeirão era limpo e todos podiam tomar banho em dias mais quentes. hoje em dia a realidade é outra . esta fazenda de psicultura tem mais de 10 represas e não faz o reaproveitamento da água, oque explica a sua cor esverdeado. até quando isto vai continuar?

Anônimo disse...

por isso q gosto de caga e dar descarga a merda vai toda pra i asar seu morar ai

Blog do L. Werneck disse...

Você quis dizer que você vem por descarga abaixo?
Acho que a merda mesmo deve ser você!
Aliás, nem escrever não sabe, seu bosta!