segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Folha da Manhã traz reportagem sobre a falta de policiamento em Santo Eduardo e Santa Maria


Carência de efetivo nos DPO’s da região

Os Destacamentos de Policiamento Ostensivo (DPO) são postos da Polícia Militar espalhados em vários pontos para reforçar na segurança da população. Porém, os distritos de Santa Maria, Santo Eduardo e Espírito Santinho, que ficam situados entre Campos e Bom Jesus do Itabapoana, logo depois de Morro do Coco, não vivem esta realidade. Segundo os moradores, o policiamento dos DPO’s conta com poucos policiais, que não seriam suficientes pra atender a população dessas localidades mais afastadas da área urbana do município.


O DPO de Santo Eduardo dá suportes aos outros dois, já que é o único com mais de um policial e que conta com viatura. Espírito Santinho e Santa Maria contam apenas com um policial que trabalha no posto, mas mesmo assim, sem viatura. Quando acontece alguma situação, o posto de Santo Eduardo é acionado para dar suporte aos outros distritos.


Para o presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Campos, Amaro Ribeiro Gomes, isso acontece devido à nova escala dos policiais que foi decretada pelo governo, em que o PM trabalha 24 horas e folga 72 horas. “Com essa mudança houve complicação na escala e a solução encontrada para o DPO não fechar foi deixar apenas um policial em Santa Maria. O funcionamento é precário, mas é melhor funcionar com um apenas do que fechar. Os três locais, Santa Maria, Santo Eduardo e Espírito Santinho são bem pertos um do outro e esta foi a solução encontrada para tentar resolver o problema”, relatou.


O comandante do 8º Batalhão da Polícia Militar (BPM) de Campos, coronel Lúcio Flávio Baracho, argumentou que as populações de Santa Maria, Santo Eduardo e Espírito Santinho não estão desassistidas ou desamparadas. Segundo ele, há, nas três localidades, DPO para atender a população e uma rádio patrulha que atende as três localidades 24 horas por dia.


— Pelo fato de todas estarem bem próximas uma da outra, é suficiente para atender a demanda dos três distritos, que tem baixíssimo número de registro de ocorrência. Vale lembrar ainda que o atual número de policiais nos três distritos não é definitivo e sim, momentâneo, devido à demanda operacional do 8° BPM — afirmou o comandante Baracho, que considera o efetivo suficiente.

População afirma que situação é vulnerável

Para os moradores, o clima é de insegurança, pois a falta de policiais, segundo eles, deixa a população local vulnerável a ações de bandidos. “Meu maior medo é de assalto, pois até chegar um policial, os ladrões já vão ter fugido. Sem falar o patrulhamento, que é importante, pois inibe pessoas com más intenções”, relatou a dona de casa Feliciana Pacheco, de 45 anos.


O comerciante de Santa Maria, Geraldo Mathias, de 29 anos, contou que fecha o comércio mais cedo, por insegurança. Segundo ele, outro comércio na mesma rua foi alvo de bandidos. “Quando o outro comércio foi assaltado não tinha ninguém, quando o proprietário chegou já deu por falta de muitas coisas. Meu medo é que isso aconteça com o meu também. Santa Maria e os demais distritos mais afastados podem ser locais pequenos e de pouco movimento, mas hoje a violência não escolhe lugar fixo, está por toda parte e por isso não podemos contar com a sorte”, concluiu.

Crescimento requer contingente maior

Campos é uma cidade em crescimento. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o crescimento foi de 13,90% nos últimos dez anos. O município conta hoje com 1.129 Policiais Militares para atender outras três cidades: São Francisco de Itabapoana, São João da Barra e São Fidélis. Um maior efetivo de policiais militares atuando no quartel é vista pela população como uma solução para o problema registrado em alguns Destacamentos de Policiamento Ostensivo. De acordo com informações da assessoria da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, existe um estudo sendo realizado que tem por objetivo a ampliação do efetivo de policiais em Campos, visando aumentar o aparato para a área de cobertura. Além disso, a assessoria ainda informou que a Polícia Militar vem realizando concursos para colocar mais policiais em regiões onde as manchas criminais são maiores.

Bianca Alonso

Nenhum comentário: