quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

No governo Dilma, renda cresce duas vezes mais rápido do que na era Lula


Está aí um dado que ajuda a explicar por que a popularidade da presidente Dilma Rousseff continua alta. Em meio à piora de importantes indicadores econômicos (desaceleração do Produto Interno Bruto, recuo da indústria, diminuição dos investimentos), ao menos dois – talvez os que mais influenciem a decisão do eleitor – continuam com desempenho positivo, pelo menos por enquanto: a renda e o emprego.
Nos dois primeiros anos do governo Dilma, a renda média das pessoas ocupadas teve um aumento real de 2,9% ao ano, mais que o dobro do verificado na era Lula (1,3% ao ano), de acordo com dados do IBGE, compilados por Achados Econômicos. No total, a alta foi de 10,9% ao longo dos oito anos de Lula e de 5,8% nos dois primeiros de Dilma.
Somente em 2012, o ano do “pibinho”, em que o PIB cresceu 1% ou menos segundoestimativas, o rendimento médio do brasileiro subiu 3,2% acima da inflação. Não foi das maiores altas da última década, mas está acima da média.

Nenhum comentário: