quinta-feira, 16 de maio de 2013

Acusado de “quadrilheiro”, Garotinho abre mão de sigilos


Depois da troca de ofensas, Garotinho e Caiado fazem, aparentemente, as pazes. Acusações entre os dois começaram na sessão da tarde de terça-feira
Lucio Bernardo Jr./Câmara dos Deputados
Garotinho e Caiado voltaram a discutir hoje. Desta vez, em tom ameno
O líder do PR na Câmara, Anthony Garotinho (RJ), anuciou em plenário, durante votação da Medida Provisória 595/12, a MP dos Portos, que abriu mão dos sigilos bancário e fiscal. O parlamentar entregou papéis ao presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), e anunciou que enviaria cópias ao Conselho de Ética da Casa. A atitude é uma resposta ao líder do DEM, Ronaldo Caiado (GO), que terça-feira (14) classificou Garotinho de “chefe de quadrilha”. Ambos fizeram as pazes, aparentemente.
“Não quero que meu nome seja atacado sem prova. Se Vossa Excelência, com esses documentos, provar alguma coisa contra mim, Vossa Excelência tem o direito de dizer o que quiser. Se não conseguiu, tenha a serenidade de pedir desculpas”, afirmou Garotinho em plenário.

“Se excedi em alguma palavra, foi pela indignação com que recebi sua fala. A maneira como atingiu todo meu partido”, respondeu Caiado, em referência ao fato de Garotinho envolver o nome do banqueiro Daniel Dantas, dono de uma empresa que controla o Porto de Santos, com o PSDB e o DEM.

“Sou líder. Tenho responsabilidade com meus liderados. Não posso deixar que paire no currículo dos deputados a suspeição de que eles votaram comprados pelo Daniel Dantas”, complementou o goiano. “Não sou homem de guardar ressentimentos.”

A oposição obstruiu as votações na Câmara desde a semana passada exigindo o esclarecimento das acusações de Garotinho, que colocou sob suspeita emenda aglutinativa apresentada à MP dos Portos pelo líder do PMDB, Eduardo Cunha (RJ), na semana passada; e pelo deputado Sibá Machado (PT-AC), feita nessa quarta-feira.

Discursos

No discurso da terça-feira, Caiado chamou o líder do PR de “chefe de quadrilha”, disse que ele estava com a “catinga dos porcos” e que confunde educação com falta de coragem. “Garanto que dali para fora é um frouxo, amarela, não tem coragem de dizer um décimo do que fala!”, afirmou o líder do DEM durante a sessão de terça

“Esse chefe de quadrilha está sendo provocativo a todo minuto. Todos nós estamos lá aguentando, suportando esse cidadão, que acha que pode subir e achincalhar a vida de todo mundo. Chefe de quadrilha tem que estar é na cadeia. Se eu fosse o Presidente da Casa nesta hora, eu ia mandar exatamente o sistema de segurança prendê-lo agora, para dar o bom exemplo, porque nós não podemos admitir esse tipo de comportamento nesta Casa”, disparou.

O discurso de Caiado foi uma resposta à intervenção de Garotinho momentos antes. O líder do PR disse que PSDB e DEM conhecem bem o banqueiro Daniel Dantas. “Se querem saber mais detalhes a respeito do que eu irei revelar na Comissão de Ética, quando eu for chamado, se estão com tanta ansiedade, não obstruam a votação em prejuízo do Brasil — ponham o dedo no telefone e liguem para o Daniel Dantas, e ele vai dar todas as informações”, discursou.
UOL

Nenhum comentário: