terça-feira, 14 de maio de 2013

Ministério Público do ES denuncia 19 membros da Igreja Maranata


Denúncia são por estelionato, formação de quadrilha e desvio de dízimo.
Nove promotores assinaram o pedido de abertura de ação penal



Dezenove membros da Igreja Cristã Maranata foram denunciados à Justiça pelo Ministério Público Estadual (MPES) pelos crimes de estelionato, formação de quadrilha e duplicata simulada. Elas teriam praticado desvio de dízimo da igreja, envolvendo uma movimentação financeira de R$ 24,8 milhões, segundo o próprio MPES. De acordo com o Jornal A Gazeta, nove promotores integrantes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) assinaram o pedido de abertura de ação penal pública contra os denunciados, que terão dez dias de prazo, a partir da citação judicial, para responder às acusações.
Pastores da Igreja Cristã Maranata são investigados pelo Ministério Público do Espírito Santo desde março de 2012, por crimes como estelionato, lavagem de dinheiro, tráfico de influência, falsidade ideológica e desvio de dinheiro público. Quatro pastores foram presos em março deste ano, apontados como agentes intelectuais que estariam interferindo no curso de investigações, ameaçando e intimidando testemunhas, e até membros do MPES e do Judiciário, mas foram soltos no fim do mesmo mês.

Entenda os termos
Estelionato majorado

Art. 171: Obter, para si ou para outrem, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento.
Parágrafo 3º da mesma lei:
A pena aumenta-se de um terço se o crime é cometido em detrimento de entidade de direito público ou de instituto de economia popular, assistência social ou beneficência.

Apropriação indébita
Art. 168: Apropriar-se de coisa alheia móvel, de que tem a posse ou a detenção.

Quadrilha ou bando
Art. 288: Associarem-se mais de três pessoas, em quadrilha ou bando, para o fim de cometer crimes.

Duplicata simulada
Art. 172: Emitir fatura, duplicata ou nota de venda que não corresponda à mercadoria vendida, em quantidade ou qualidade, ou ao serviço prestado.

G1 ES

Um comentário:

SERGIO ( Ass de Deus) disse...

NOSSA QUE COISA???? O PESSOA DESSA IGREJA SE SENTEM UNS "DEUSES" SE ACHAM MELHORES Q OS DE OUTRAS DENOMINAÇÕES CRISTÃS, E ESQUECEM Q SÃO HUMANOS PASTORES E PADRES E TDS CORREM O MESMO RISCO DE ERRAR...
ACORDA MARANATA!!!!VIGIA POIS O SENHOR ESTÁ VOLTANDO!!!!!HUMILDADE É O Q AGRADA O CORAÇÃO DE DEUS !!!!