terça-feira, 23 de julho de 2013

Com grosseria que cometeu com a presidenta Dilma, diante do Papa, Joaquim Barbosa mostra que saiu da pobreza, mas a pobreza não saiu dele

"Indesculpável, sob qualquer ponto de vista, a grosseria, a desfeita pública que o presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa, cometeu com a presidenta Dilma, conforme pode ser verificado no vídeo acima.
Barbosa foi ao encontro do Papa, enquanto Dilma o apresentava. O ministro cumprimentou o Papa, disse-lhe algumas palavras, e saiu, passando diante da presidenta sem cumprimentá-la ou sequer olhar para ela.
O ministro deu a prova final de que é um homem completamente despreparado para o alto cargo que ocupa. Um ressentido mórbido, a um passo da psicopatia.
Hoje, ele é o presidente da mais alta Corte do Brasil, mas continua preso a alguma humilhação da infância, verdadeira ou apenas sentida e ressentida. É um homem rico, que acaba de comprar um apartamento de US$ 1 milhão em Miami. Mas continua pobre de marré, marré, marré.
Ministro, em vez do apartamento em Miami, que só vai aumentar seu ressentimento, procure ajuda de um profissional. O ressentimento é como o atual time do Flamengo, uma merda. O senhor hoje é poderoso, rico, mas a pobreza continua entranhada, envolta em ressentimento. E guardar ressentimento é como tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra (Shakespeare).
Quem sabe, um dia o senhor vai ter a altivez da presidenta, que engoliu sua desfeita e colocou a importância de seu cargo à frente de sua grosseria."

Fonte: Blog do Mello

5 comentários:

Anônimo disse...

Prezado Blogueiro, seja menos rude em seus comentários, pois relacionar a pobreza a falta de educação ou quebra de protocolo não é justo com quem não tem dinheiro ou falta de recussos. A pessoa que não tem dinheiro (pobreza) não significa que seja mal educado. A menos que aí em Santo Eduardo assim seja.

Leo Werneck disse...

Não adianta me ofender com palavras de baixo calão que não vou publicar. Se quiser defender teses, ideias publico, ofensas pessoais não. Você deve ser do quilate de uma lata enferrujada.

Leo Werneck disse...

A publicação é de outra pessoa, apenas republiquei para apreciação de todos.

Leo Werneck disse...

Quando cita Santo Eduardo você também pode estar sendo rude, pois faz questão de correlacionar pobreza com minha localidade e posteriormente falta de educação. Ou seja, você não é o que pensa ser.

Vado disse...

Esse é o futuro de Dilma, desprezo, ainda bem que não vai se reeleger.