sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Depois de interditarem a BR-101, Autopista atende pedido de alunos do IFF e vai sinalizar trecho.

Na noite desta quarta-feira (18/09) alunos de diversos cursos fizeram um protesto na rodovia pedindo melhorias e mais policiamento. A manifestação pacífica durou cerca de uma hora. 

Solução foi tomada durante reunião entre alunos, PRF e representantes da Autopista

Melhorias na sinalização existente, com a implantação de taxinhas e pintura dos quebra-molas. Essas foram as medidas que puderam ser garantidas pela Autopista Fluminense, concessionária que administra a BR-101, aos alunos do Instituto Federal Fluminense (IFF) de Guarus, em Campos. 

A solução imediata foi tomada durante uma reunião entre representantes do Grêmio Estudantil do IFF, Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Autopista que aconteceu na manhã desta quinta-feira (19/09). O tema do encontro foi a segurança no trânsito dos cerca de 700 estudantes e toda a comunidade ao redor que precisa acessar a rodovia. A primeira reivindicação foi a implantação da sinalização próximo a instituição de ensino.

Em resposta, o chefe de policiamento da PRF, Carlos Braga, explicou que o ponto onde o IFF está não tem um grande registro de acidentes e mortes. Braga opinou ainda sobre as soluções que poderiam ser adotadas para melhorar o trânsito.
“A incidência de acidentes é tão pequena que esse trecho não entra na nossa estatística. Em dois anos registramos duas mortes. Claro que alterações precisam ser feitas para evitar que no futuro aconteça alguma tragédia. As opções que podem ser feitas são a implantação de um semáforo, acompanhados de câmeras de monitoramento e radar e uma passarela”, sugestionou Carlos Braga.

Mesmo com um ofício feito pelos alunos para ser entregue a um representante da Autopista Fluminense, as obras não ficariam prontas de imediato. Segundo o coordenador da concessionária, Sergio Mansur, a aprovação do projeto e o início das obras não dependem do órgão, mas da autorização de outros institutos.

Matéria do URURAU.


Nenhum comentário: