terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Inea emite alerta de transbordamento em rios do Noroeste Fluminense

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) emitiu um alerta de transbordamentos em oito cidades do Noroeste Fluminense na tarde desta segunda-feira (2). De acordo com o chefe da Defesa Civil de Itaperuna, Fabrício Boa Morte, vem chovendo forte na cidade e a previsão é que o rio Muriaé transborde ainda nesta segunda. A maior preocupação é com os deslizamentos de terra. Os bairros Cehab, Lions Clube e João Bedin já possuem locais interditados. Ainda não há registros de desabrigados e desalojados no município, porém, três famílias foram retiradas dos imóveis e encaminhadas para casas de parentes, devido aos riscos de deslizamento. Em Italva, 36 famílias ribeirinhas já foram retiradas de suas residências. O secretário de Defesa Civil, Carlos Carola, informou que todas foram encaminhadas para casas de parentes, mas que os colégios estão preparados para recebê-las, caso haja enchente na cidade. “A situação é muito preocupante e estamos em sinal de alerta. A preocupação é grande e o monitoramento do rio Muriaé está acontecendo a cada meia hora”, disse Carola. Na cidade de Cardoso Moreira, chove forte nesta noite. O secretário de Defesa Civil, Rondineli Givigi, informou que os rios e os bairros estão sendo monitorados, mas que ainda faltam quase 4 metros para que o rio Muriaé atinja a cota de transbordo. Em Laje do Muriaé, a prefeitura emitiu um alerta de chuvas e comunicou toda a população ribeirinha sobre o risco iminente de enchente. A Defesa Civil de Muriaé, em Minas Gerais, teria informado que o nível da cabeceira do rio Muriaé está baixando. As comportas da hidrelétrica do distrito de Comendador Venâncio, em Itaperuna, foram abertas, o que, de acordo com a prefeitura, é primordial para que o nível baixe. Em Bom Jesus do Itabapoana, a chefia da Defesa Civil informou que há um monitoramento na cabeceira do rio Itabapoana. No último domingo (1) choveu aproximadamente 100 milímetros e a água estaria chegando lentamente ao município. A maior preocupação dos agentes é com o solo encharcado e a possibilidade de deslizamento. “Em caso de enxurrada, a Defesa Civil está preparada para evacuar as localidades em até 3 horas”, explicou o secretário Alexandre Alcântara. No município de Porciúncula, o rio Carangola preocupa a Defesa Civil. O secretário Glaucio Mansur informou que estão realizando um monitoramento do rio a cada uma hora. A população foi avisada através das rádios locais sobre a possibilidade de transbordamento. “Já pedimos que os ribeirinhos fiquem atentos e separem os pertences para uma eventual cheia”, explicou Glaucio. A cabeceira do rio, em Orizânia, em Minas Gerais, também está sendo monitorada. Natividade também foi incluída no alerta de transbordamentos do Inea. A equipe de reportagem do G1 não conseguiu entrar em contato com a Defesa Civil. Em Santo Antônio de Pádua, o alerta de transbordamento foi emitido às 19h10 desta segunda. O rio Pomba está sendo monitorado pelo Corpo de Bombeiros.

Nenhum comentário: