sexta-feira, 31 de maio de 2013

Pesquisa mostra que 37,2% dos brasileiros não aceitariam filho homossexual

Ex BBB Serginho e seu pai, Irineu.

Você aceitaria com tranquilidade o fato de seu filho ser homossexual? A pergunta foi feita pelo instituto Data Popular a 1.500 pessoas em cem cidades brasileiras: 37,2% disseram que não aceitariam, de forma alguma, a situação. Às vésperas da realização da Parada Gay de SP, uma das maiores do mundo, outros 38% disseram que são contrários a que casais do mesmo sexo tenham os mesmos direitos que os heterossexuais.

A tolerância é maior entre os jovens: entre os entrevistados de 16 a 24 anos, o índice dos que não aceitariam ter um filho homossexual cai para 26%, contra 46,3% dos que têm 50 anos ou mais. As mulheres também são mais flexíveis, em relação à eventual orientação dos filhos, do que os pais.

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Polícia prende em Travessão suspeito de matar taxista de Bom Jesus

Suspeito estava no distrito de Travessão e não reagiu.
Taxista ficou desaparecido por três dias; crime chocou cidade.


Família distribuiu fotos do taxista  (Foto: Priscilla Alves/ G1)
Família distribuiu fotos do taxista
(Foto: Priscilla Alves/ G1)
A Polícia Civil prendeu em Campos dos Goytacazes um suspeito de ter matado o taxista José Wilson Calvário Pereira, de 62 anos. O corpo do taxista foi encontrado no último dia 22 na cidade de Bom Jesus do Norte, ES. O suspeito foi identificado como Paulo César Mendonça da Silva, 25 anos, e foi detido por volta das 11h desta quinta-feira (30).
Segundo informações da Polícia Civil de Bom Jesus do Norte, ES, a operação para prender o homem contou com policiais civis da cidade capixaba e policiais militares da cidade vizinha de Bom Jesus do Itabapoana. O suspeito foi encontrado no distrito de Travessão, em Campos. Ele estava escondido na casa de amigos e estava na rua na hora que foi detido. Segundo a polícia, o homem não reagiu à prisão.
Além do homem detido nesta quinta (30) em Campos, a polícia já prendeu outro suspeito no início da semana, na cidade de Bom Jesus do Norte. Um terceiro envolvido ainda está foragido. Segundo informações da Polícia Civil, as investigações apontaram os suspeitos e o motivo do crime.
Ainda de acordo com a polícia, os três homens estavam bebendo em um bar quando resolveram praticar um roubo para conseguir dinheiro. O taxista José Wilson foi “escolhido por acaso” e foi morto por ter visto o rosto dos criminosos. A polícia informou também que a morte ocorreu por asfixia, já que os assassinos enrolaram todo o rosto da vítima com uma fita adesiva.
Corpo do taxista foi retirado do local com o auxílio de duas cordas (Foto: Priscilla Alves/ G1)
Corpo do taxista foi retirado do local com o auxílio
de duas cordas (Foto: Priscilla Alves/ G1
Os dois suspeitos detidos foram levados para o Centro de Detenção Provisório de Cachoeiro do Itapemirim. A polícia continua as buscas pelo terceiro suspeito.

Relembre o caso:

O taxista foi visto pela última vez na madrugada de domingo (19), enquanto deixava o município de Bom Jesus do Itabapoana em direção ao estado do Espírito Santo. Ele trabalhava em um ponto ao lado da rodoviária de Bom Jesus do Itabapoana. Segundo uma testemunha, ele foi visto pela última vez enquanto transportava outros passageiros dentro do táxi.
O corpo, que estava em avançado estado de decomposição, foi encontrado no último dia 22 na cidade de Bom Jesus do Norte, no estado do Espírito Santo, onde o taxista morava com a família.

G1 - Norte Fluminense

Santo Eduardo: comunidade católica envolvida com a tradição do Corpus Christi

A comunidade católica de Santo Eduardo esteve envolvida durante todo o feriado na confecção dos tradicionais tapetes de Corpus Christi e depois, à noite saíssem em procissão.

Neste ano, diferentemente dos outros, cada capela da Paróquia Santa Maria ficou apenas envolvida e compromissada de confeccionar os tapetes nas suas respectivas localidades, fato que contribuiu para que mais tapetes fossem produzidos também em Santo Eduardo.

Vejam as fotos:
Tapetes com várias figuras foram confeccionados por membros da comunidade católica durante todo o feriado.
Os tapetes foram confeccionados por jovens católicos durante todo o dia.
Tapetes na praça da Igreja de Santo Eduardo mantém a tradição do Corpus Christi.
Pessoas de diversas idades participaram da confecção dos tapetes.
À noite, os fiéis saíram em procissão em cima dos tapetes, como manda a tradição.

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Vila Nova em Festa!

Acontece a partir deste sábado e vai até segunda-feira a tradicional festa de Vila Nova, distrito de Campos.
Com diversas atrações que prometem agradar aos mais variados gostos musicais, teremos as apresentações de Gil Paixão e Dibobeira, no Sábado, A Massa e Forró Pegada Loka no Domingo e na Segunda-Feira, para encerrar os festejos, os shows do Grupo Sem Marra e Zona Sul.

Com certeza, uma boa pedida para o feriadão é aparecer por lá e curtir a festa com uma galera animada e legal.
Confira o cartaz da parte social da festa:




No encontro de som dos dias 1 e 2 de Junho, Vila Nova receberá o famoso carro "Jubiraca" com o Dj Juninho.

terça-feira, 28 de maio de 2013

Câmara aprova projeto que endurece pena para traficantes




O plenário da Câmara aprovou nesta terça-feira (28) a ampliação de cinco para oito anos das penas para traficantes no comando de organizações criminosas --definidas como a associação de quatro ou mais pessoas com objetivo de obter vantagens pela prática do crime.

Esse é o principal ponto de um projeto que, sob a justificativa de tentar conter a "epidemia" das drogas no país, também estabelece diretrizes para a internação involuntária e o uso das comunidades terapêuticas no tratamento dos usuários, entre outras mudanças.

O texto segue agora para análise do Senado.

O acordo para votação na Câmara foi costurado pela ministra Gleisi Hoffmann (Casa Civil) e representou uma derrota para o PT, que tentou adiar a votação do texto e, sem sucesso, tentou derrubar o aumento de pena para traficantes previsto no projeto.

O texto detalha que a internação dos usuários de drogas em hospitais pode ser de dois tipos: a voluntária (com consentimento do dependente) e a involuntária (a pedido da família, responsável ou de servidor público que não seja da área de segurança).

A internação contra a vontade do usuário depende da chancela de um médico e não pode ultrapassar 90 dias.

Apesar de ter recebido apoio da Casa Civil, o projeto recebeu fortes críticas de integrantes da área técnica dos ministérios da Saúde e da Justiça, que temem que a internação involuntária se torne a principal alternativa para o tratamento.

Para o Ministério da Saúde, o projeto não terá impacto nas políticas já adotadas pelo governo.

O projeto também inscreve na lei a utilização das comunidades terapêuticas como ferramenta para a reinserção de dependentes, via internações voluntárias. Hoje essas comunidades recebem recursos públicos, mas por meio de portarias do governo. Muitas dessas entidades têm vinculações religiosas, e algumas delas já foram denunciadas por maus-tratos pelo CFP (Conselho Federal de Psicologia).

A proposta ainda estabelece como cota para a reinserção de dependentes a reserva de 3% das vagas previstas em licitações de obras públicas com mais de 30 postos de trabalho. A Casa Civil defendeu que não fosse estabelecido um percentual fixo, mas uma priorização.

Os deputados ainda avaliam um último ponto, sobre a possibilidade de dedução no Imposto de Renda para quem investir em projetos da área.

PENA MAIOR

Apesar da definição da pena maior, parte dos parlamentares entende que essa classificação não está clara, o que pode jogar a escolha final da aplicação da pena, em cada caso, para os juízes.

Para o deputado Paulo Teixeira (PT-SP), o endurecimento da pena vai "ampliar a tragédia brasileira". "Essa definição vai levar a prisões de usuários e ao aumento das prisões. Ele entra como usuário, mas vai praticar crimes quando sair."

O relator do projeto, deputado Givaldo Carimbão (PSB-AL), rejeitou a argumentação de Teixeira. "Foi um acordo feito com a ministra Gleisi Hoffmann e com o ministro da Justiça [José Eduardo Cardozo]. Dizer que queremos prender o 'pequeno traficante' não é verdade."

JOHANNA NUBLAT
MÁRCIO FALCÃO  Folha de São Paulo

Vitória: Sepe consegue na Justiça decisão favorável ao 1/3 da carga horária para planejamento


Departamento Jurídico do Sepe obteve uma  importante vitóriacom a decisão favorável da 13ª Vara de Fazenda Pública no processo0006850-48.2012.8.19.0001, que discute o cumprimento do umterço da carga horária para atividades fora da interação com alunosna rede estadual.


sentença deve ser publicada nos próximos dias. Como é decisãodesfavorável ao ESTADOpor força de lei haverá o chamado duplograu de jurisdição obrigatórioque significa a remessa do processo à 2ainstância para avaliação da sentença peloTribunal (independentemente de interposição de recurso). Com relação ao prazo de um ano concedido pela sentença,ainda avaliaremos recurso para que seja melhor esclarecido que a decisão é para o início do próximo ano letivoVejaabaixo, um trecho da sentença:


"(...) No caso em tela, o argumento do Estado de que dez minutos de cada aula seriam destinados ao planejamento, bem como as semanas nas quais não há aula, poderiam compensar eventual carga horária faltante para completar o 1/3 exigido, não merece prosperar. A lei exige a destinação de 1/3 da carga horária semanal. Isso é adequado e fundamental para a preparação das aulas daquela semana e atualização dos professores. Assim, as semanas sem aulas, nas quais os professores não estão de férias não podem ser computadas para esse fim. A lei também exige 1/3 da carga horária. O fato da hora-aula ter cinquenta minutos não se pode admitir que os dez minutos restantes sejam considerados como tempo de planejamento, principalmente, porque este planejamento exige do professor um tempo maior e contínuo para ser efetivo. Assim, é caso de procedência do pedido para condenar o réu a adequar a carga horária dos seus professores às exigências da Lei. Esta sentença não pode servir de carta branca para contratações sem licitação, nem para contratações em regime de urgência. Assim, é caso de conferir ao Estado o prazo de um ano para se adequar às normas descritas na fundamentação desta sentença. Em face do exposto, JULGO PROCEDENTE O PEDIDO para condenar o Estado a regularizar a distribuição da jornada de trabalho de todos os professores do quadro da educação básica no ensino público para o exercício de no máximo 2/3 (dois terços) da carga horária para o desempenho das atividades de interação com educandos, sendo resguardado o mínimo de 1/3 para as atividades complementares de planejamento, estudo e avaliação, para o inicio do ano letivo e seguintes, bem como, para aplicar a Lei do Piso Salarial Nacional aos profissionais da rede de ensino estadual, nos termos previstos na Lei n.º 11.738/2008, no prazo de um ano, sob pena de configuração de ato de improbidade administrativa, na forma do art. 11, inc. II, da Lei 8.429/1992. (...)".

Sepe

Votação na Alerj do reajuste salarial está prevista para a 1ª semana de junho – rede estadual tem que manter a mobilização

Atenção profissionais da rede estadual: a mensagem com o projeto de lei do Executivo que propõe um reajuste salarialde 7% está prevista para ser votada pela Assembleia Legislativa (Alerjna primeira semana de junho. No dia 3, o Colégiode Líderes da Alerj se reunirá para aprovar a data das sessões que discutirão o PL e as emendas.

Sepe acompanha de perto todas as negociações em torno das emendas desde o dia 14 de maio, data em que o PLchegou à AlerjTodas as propostas de emendas feitas pela categoria foram apresentadas aos deputadosHoje (21), naaudiência pública da Comissão de Educação que discutiu a mensagem do Executivo do reajustediversos deputadosanunciaram que irão defender nossas propostasos parlamentares também anunciaram que fizeram emendas comdiversos percentuais de reajustes superiores ao proposto pelo governo.

O Sepe orienta a categoria a se manter mobilizada, pois assim que o PL for a voto em plenário os profissionais de educação têm que mostrar sua força e paralisar as atividades nesse dia e lotar as galerias da Alerj para ajudar a convencer os parlamentares a aprovarem as emendas da categoria.

Uma outra forma de convencimento dos deputados é o envio de mensagens via email. Disponibilizamos a seguir um texto modelo para que o professor, funcionário, aposentados, animadores culturais, alunos, pais e responsáveis enviem aos deputados, juntamente com as nossas emendas:

Senhor deputado, a educação pública estadual do Rio de Janeiro necessita, urgentemente, de melhores salários e condições dignas de trabalho para todos os setores – ativos, aposentados, professores, animadores culturais e funcionários administrativos. Por isso, pedimos que o senhor vote a favor das emendas propostas pelo Sepe, descritas abaixo:

1) Aumentar o percentual do reajuste para que reponha as perdas salariais do magistério, que são, pelo Dieese, de setembro de 2006 a abril de 2013: 23,70% pelo INPC-IBGE e de 21,33%, de acordo com o IPCA-IBGE;

2) Carga horária de 30 horas para todos os funcionários administrativos;

3) Enquadramento por formação para os funcionários administrativos;

4) Cada matrícula do profissional da educação deverá corresponder à lotação em apenas uma escola;

5) Inclusão dos professores de 30 horas no plano de carreira, com salários proporcionais;

6) Garantia de lotação do professor docente II em atividades do magistério;

7) Data base em maio.

8) Um terço da carga horária para planejamento;

9) Abono nos dias parados;

10) Nenhuma disciplina com menos de dois tempos de aula em todas as séries;

11) Suspensão do Artigo 4º do PL do governo;

12) Piso para o professor de 5 salários mínimos e 3,5 salários para o funcionário.

A seguir, os emails dos deputado (você também pode ler neste link):

PSDB

Gerson Bergher - gersonbergher@alerj.rj.gov.br 

Lucinha - lucinha@alerj.rj.gov.br 

Luiz Paulo - luizpaulo@alerj.rj.gov.br 

PMDB

Bernardo Rossi - bernardorossi@alerj.rj.gov.br 

Chiquinho da Mangueira - chiquinhodamangueira@alerj.rj.gov.br 

Domingos Brazão - domingosbrazao@alerj.rj.gov.br 

Edson Albertassi - edsonalbertassi@alerj.rj.gov.br 

Graça Matos - gracamatos@alerj.rj.gov.br

Nelson Gonçalves - nelsongoncalves@alerj.rj.gov.br

Paulo Melo - paulomelo@alerj.rj.gov.br

Pedro Augusto - pedroaugusto@alerj.rj.gov.br

Pedro Fernandes  - pedrofernandes@alerj.rj.gov.br

Roberto Dinamite - robertodinamite@alerj.rj.gov.br 

Rosenverg Reis - rosenvergreis@alerj.rj.gov.br 

PSB

Armando José - armandojose@alerj.rj.gov.br

Dr. Gotardo - drgotardo@alerj.rj.gov.br

Marcelo Simão - marcelosimao@alerj.rj.gov.br

Rafael do Gordo - rafaeldogordo@alerj.rj.gov.br

Ricardo da Karol - ricardodakarol@alerj.rj.gov.br

PT

André Ceciliano - andrececiliano@alerj.rj.gov.br 

Cida Diogo - cidadiogo@alerj.rj.gov.br 

Gilberto Palmares - gilbertopalmares@alerj.rj.gov.br 

Inês Pandeló - inespandelo@alerj.rj.gov.br 

Nilton Salomão - niltonsalomao@alerj.rj.gov.br

Robson Leite - robsonleite@alerj.rj.gov.br 

PC do B

Enfermeira Rejane - enfermeirarejane@alerj.rj.gov.br 

PV

Aspásia Camargo - aspasiacamargo@alerj.rj.gov.br 

Xandrinho - xandrinho@alerj.rj.gov.br 

PT do B

Marcos Abrahão - marcosabrahao@alerj.rj.gov.br 

PP

Dionisio Lins - dionisiolins@alerj.rj.gov.br 

Flávio Bolsonaro - flaviobolsonaro@alerj.rj.gov.br 

PDT

Andreia Busatto - andreiabusatto@alerj.rj.gov.br 

Bebeto - bebeto@alerj.rj.gov.br

Bruno Correia - brunocorreia@alerj.rj.gov.br

Jânio Mendes - janiomendes@alerj.rj.gov.br 

Luiz Martins  - luizmartins@alerj.rj.gov.br 

Marcio Panisset - marciopanisset@alerj.rj.gov.br

Paulo Ramos - pauloramos@alerj.rj.gov.br

Ricardo Abrão - ricardoabrao@alerj.rj.gov.br 

PPS

Comte Bittencourt - comtebittencourt@alerj.rj.gov.br

Dr. José Luiz Nanci - drjoseluiznanci@alerj.rj.gov.br 

PTN

Geraldo Moreira da Silva - geraldomoreira@alerj.rj.gov.br 

PSC

Coronel Jairo - coroneljairo@alerj.rj.gov.br 

Márcio Pacheco - marciopacheco@alerj.rj.gov.br

Marco Figueiredo - marcofigueiredo@alerj.rj.gov.br 

PSL

Átila Nunes - atilanunes@alerj.rj.gov.br 

PR

Altineu Cortes - altineucortes@alerj.rj.gov.br

Clarissa Garotinho - clarissagarotinho@alerj.rj.gov.br 

Geraldo Pudim - geraldopudim@alerj.rj.gov.br 

Samuquinha - samuquinha@alerj.rj.gov.br

PSDC

Carlinhos Moutinho - carlinhosmoutinho@alerj.rj.gov.br 

João Peixoto - joaopeixoto@alerj.rj.gov.br 

PRB

Alexandre Correa - alexandrecorrea@alerj.rj.gov.br 

Rosangela Gomes - rosangelagomes@alerj.rj.gov.br 

PSOL

Janira Rocha - janirarocha@alerj.rj.gov.br

Marcelo Freixo - marcelofreixo@alerj.rj.gov.br 

PRTB

Waguinho - waguinho@alerj.rj.gov.br 

PSD

André Corrêa - andrecorrea@alerj.rj.gov.br 

Dica - dica@alerj.rj.gov.br 

Fábio Silva - fabiosilva@alerj.rj.gov.br 

Graça Pereira - gracapereira@alerj.rj.gov.br 

Hélcio Ângelo - helcioangelo@alerj.rj.gov.br 

Iranildo Campos - iranildocampos@alerj.rj.gov.br

Marcos Soares - marcossoares@alerj.rj.gov.br 

Myrian Rios - myrianrios@alerj.rj.gov.br

Roberto Henriques - robertohenriques@alerj.rj.gov.br

Samuel Malafaia - samuelmalafaia@alerj.rj.gov.br 

Thiago Pampolha - thiagopampolha@alerj.rj.gov.br

Wagner Montes - wagnermontes@alerj.rj.gov.br 

PEN

Edino Fonseca - edinofonseca@alerj.rj.gov.br