segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Santo Eduardo fica de fora da programação do Verão da Família 2015

Praça lotada durante os shows do verão passado em Santo Eduardo. Neste ano, parece que não teremos nada.

No verão passado, além do Reveillon, tivemos em Santo Eduardo shows em todos os finais de semana, até o Carnaval, com direito a banheiro ecológico, com ar condicionado, gerando renda para diversos seguimentos e movimentando o lugar. Neste ano, mesmo depois de Garotinho ter sido o candidato mais bem votado no distrito ficamos de fora do Verão da Família.

Esta é a recompensa que recebemos, Patrícia Cordeiro?

Veja a programação anunciada constando shows na Lagoa de Cima, Travessão e Farol:


Data
Local
Atração
Horário
31/12 (quarta-feira)
Palco Principal
Cheiro de Amor
23h
31/12 (quarta-feira)
Lagoa de Cima
Os Mulekes
23h

31/12 (quarta-feira)
Travessão
Nando Marques
23h

01/01 (quinta)
Trio Elétrico
Sem Marra
22h


02/01 (sexta)


Aquele Abraço (Lagamar)

Serginho Pagodinho
Helena Rangel
Júlio Mota
Viny Soares




22h
03/01(sábado)
Trio Elétrico
Nelson Príncipe Negro
16h



03/01(sábado)

Palco Principal
Munhoz e Mariano
23h
03/01(sábado)

Lagoa de Cima
Prakatum
16h
04/01(domingo)

Lagamar
Adilson e Paulinho
13h
04/01(domingo)

Trio Elétrico
Balada Boa
16h

2 comentários:

Mayko disse...

07 meses atras, a Srta. patricia cordeiro se pronunciou (esta registrado num blog) informando que a prefeitura nao trata o interior com diferença. E eis, que 7 meses após, suas afirmações nao condizem com argumentos sustentados por ela.
7 vezes atras fui chamado de bagunceiro, doido, terrorista e etc...ta ai a vdd.
E mais...aguardem pela programação da TRADICIONAL FESTA DE SANTO AMARO, com 3 shows NACIONAIS. eu disse 3!!!

Pra pref. td festa trandicional (santos em suas respectivas paroquias) recebem o msm tratamento.

Enfim..analisem os fatos, as verdades, que irão tirar conclusoes boas.

André Vasconelos disse...

Enquanto nosso povo ficar trocando seu voto por ninharias, e ficar no cabresto, não teremos nenhuma melhoria, seja na cultura ou em infraestrutura. O que quero dizer é que colhemos o que plantamos.