terça-feira, 24 de março de 2015

Acesso no meio da BR-101, em Campos, causa estranheza aos motoristas que seguem para Santo Eduardo, Santa Maria e Bom Jesus.

Os usuários acreditam que a concessionária se equivocou com a construção

Foto: JTV

Foto: JTV

Os motoristas que trafegam na BR-101, no trecho entre Campos e a divisa do Espírito Santo, tiveram uma surpresa nada agradável, no km 7. A concessionária responsável pela rodovia, a Autopista Fluminense, construiu um acesso aos distritos de Santo Eduardo e Santa Maria bem no meio da pista. A alguns metros antes da entrada é possível observar cones. Mas a sinalização, não estaria sendo suficiente e o local pode ter se transformado no cenário de um futuro acidente grave, como afirmam, principalmente, os caminhoneiros.

Na manhã desta segunda-feira (23), funcionários da concessionária ainda trabalhavam na conclusão da obra do acesso. De acordo com os operários, muitos motoristas têm reclamado da forma como a entrada foi projetada, mas eles também afirmam desconhecer a razão e se limitam a dizer que “cumprem ordens”.

Na opinião do caminhoneiro Allan de Souza, a concessionária se equivocou ao mandar construir aquele acesso. “Essa obra é inviável. Passei aqui no começo da semana passada e estranhei um canteiro no meio da pista. Na quinta-feira (20) vi um carro parado no meio da BR com a seta ligada indicando que ia entrar em direção aos distritos. Achei muito estranho, mas entendi que o motorista estava certo”.

José Paulo Alves tem um comércio às margens da BR, próximo à entrada dos distritos. Ele acredita que deve presenciar acidentes trágicos ali. “Estou até agora tentando entender o porquê desse acesso no meio da pista. Por ser uma reta, os veículos aproveitam o trecho para fazer ultrapassagens. Numa dessas, não vai ter tempo de desviar do carro que estiver aguardando”, ressaltou o comerciante.

A Autopista Fluminense informa que o projeto de engenharia do Trevo de acesso, em nível, aos distritos de Santo Eduardo e Santa Maria, fica no km 12 da BR-101/RJ Norte, em Campos dos Goytacazes, e foi discutido e aprovado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres, a ANTT, e segue normas rodoviárias conforme manuais do DNIT. "De forma de manter um diálogo transparente com todas as partes interessadas em nossa operação, diante do exposto pelos usuários, a concessionária informa que enviará técnicos ao local para analisar a sinalização existente e avaliar a necessidade de reforçar a sinalização vertical (placas) e horizontal (pintura de faixas) de forma a garantir uma conversão mais segura para os usuários na região".

Matéria extraída do Jornal Terceira Via

Nenhum comentário: