quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

RJ vai vacinar contra febre amarela em cidades na divisa com MG e ES

Douglas Magno/AFP Photo
A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro publicou nesta quarta-feira (18) uma nota técnica que eleva o nível de vigilância a pacientes com sintomas característicos da febre amarela nos 14 municípios das regiões Norte e Noroeste Fluminense que fazem divisa com Minas Gerais e Espírito Santo. De acordo com o governo do estado, a vacinação é responsabilidade de cada prefeitura.
A secretaria ainda alerta que nenhum caso de febre amarela foi registrado no estado em 2016 e 2017 e que a medida é preventiva. E que a vacinação vai atingir as cidades da divisa e ou quem vai viajar para áreas com transmissão comprovada da doença. Neste caso, a vacinação deve ser feita pelo menos dez dias antes da viagem.
Foram solicitados ao Ministério da Saúde 250 mil doses da vacina contra a doença, que serão distribuídas na região para formar um bloqueio contra o vírus da febre amarela. A secretaria também vai disponibilizar 400 mil seringas para a vacinação no Espírito Santo.
A medida definida pela nota técnica será aplicada nos municípios de Santo Antônio de Pádua, Miracema, Laje do Muriaé, Itaperuna, Natividade, Porciúncula, Varre-Sai, Bom Jesus do Itabapoana, São Francisco de Itabapoana, Cantagalo, Carmo, Sapucaia, Comendador Levy Gasparian e na área norte de Campos dos Goytacazes.

Os sinais e sintomas mais comuns da doença são: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos que duram, em média, três dias. Nas formas mais graves da doença, podem ocorrer icterícia (olhos e pele amarelados), insuficiências hepática e renal, manifestações hemorrágicas e cansaço intenso.
Mosquitos transmissores da Febre Amarela

 A aplicação de doses em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, passou de 15 para 100 por dia, de acordo com informações do Centro de Saúde. Nesta quinta-feira (19), houve até confusão no local por conta das restrições na distribuição das doses, que só são aplicadas em quem comprovar que vai viajar para áreas de risco.
De acordo com a Secretaria de Saúde da cidade, será realizado nos próximos dias um bloqueio epdemiológico nos distritos de Santa Maria e Santo Eduardo, que fazem divisa com o Estado do Espírito Santo. Em Campos, a preocupação da população aumentou porque nesta quarta-feira (18) o estado do Rio de Janeiro elevou o nível de vigilância em cidades do Norte e Noroeste Fluminense.
Outra preocupação
De acordo com o Centro de Referência de Doenças Imuno Infecciosas, a preocupação agora é quanto ao mosquito Aedes aegypti, que também é transmissor da doença. Por isso, a unidade de saúde recomenda continuar tomando os cuidados necessários, como não deixar água parada, para evitar a proliferação do mosquito. Em Campos, clínicas particulares não possuem a vacina contra a febre amarela.

Com informações colhidas no G1 

Nenhum comentário: