sábado, 4 de fevereiro de 2017

Santo Eduardo: bloqueio vacinal contra a febre amarela vacinou apenas 1.796 pessoas

A campanha de vacinação aconteceu de forma tranquila em Santo Eduardo nesta semana, mas com algumas restrições, tipo, o fato das pessoas acima de 60 anos não poderem ser vacinadas causou indagações em muitos moradores do distrito, pois, segundo relatos de muitos desta faixa etária, eles viram reportagens na TV de outras regiões do Brasil, que estão passando pela mesma questão, vários idosos sendo vacinados. Ou seja, muitos se sentiram desprotegidos nesta campanha, causando revolta de muitos. Observei também alguns adultos que não puderam ser vacinados porque trabalham na cidade e não chegavam à tempo para vacinar. Houve casos também de várias pessoas que não quiseram ser vacinadas, por conta e risco, e casos de pessoas da zona rural do distrito que só tinham como comprovante de endereço a conta de energia que, em sua maioria citava sua propriedade como sendo de Morro do Coco e Santa Maria, sendo que estas propriedades estão no 13º distrito.


O ideal, ao meu ver, já que sobraram vacinas, é que deixassem aqui no Hospital algumas doses para que muitos que não puderam ser vacinados venham à unidade e recebam a imunização. 


Veja a reportagem do site da prefeitura sobre a campanha:


 (Foto: Divulgação)

A primeira etapa do bloqueio vacinal contra a febre amarela vacinou 1.796 pessoas em Santo Eduardo, distrito de Campos. A informação foi divulgada pela diretora de Vigilância em Saúde de Campos, Andreya Moreira. A próxima etapa de vacinação nas localidades que fazem divisa com as áreas de risco, que no caso de Campos é com o Espírito Santo, começa na segunda-feira em Santa Maria  

Dra. Andréya informou que os cinco dias de vacinação em Santo Eduardo foram tranquilos e a expectativa de procura ficou dentro do esperado. “O trabalho em Santo Eduardo aconteceu de forma tranquila, sem nenhum tipo de tumulto. As pessoas procuraram o ônibus de vacinação normalmente e aquelas que por algum motivo não puderam tomar vacina receberam orientação dos profissionais. Além disso, também aproveitamos para atualizar o cartão de vacina das pessoas”, disse.

A diretora de Vigilância em Saúde ressaltou a importância dos critérios para a administração da vacina contra a febre amarela, preconizados pelo Ministério da Saúde. A prioridade de vacinação é para as pessoas, de 9 meses a 60 anos, que residam na divisa dos estados de risco e para quem comprovar viagem para essas áreas. Não podem receber a dose pessoas com câncer, HIV positivo, alergia a proteína do ovo e a gelatina, que façam uso frequente de medicamentos como corticoide, gestantes e lactantes.

Em Santa Maria, a imunização inicia no próximo dia 6 e segue até o dia 10, das 9h às 15h, no ônibus que ficará em frente à unidade de saúde do distrito. As pessoas devem comparecer munidos de documento de identidade, cartão de vacinação (se tiver) e comprovante de residência.

Também segue normalmente as vacinações diárias para quem comprovar viagem para áreas de risco de contaminação da febre amarela. Cem senhas são distribuídas diariamente na sede da Secretaria de Saúde, a partir das 7h30. Segundo Andréya Moreira, ao todo, incluindo as vacinações em Santo Eduardo e na Secretaria de Saúde, mais de 2 mil pessoas foram imunizadas. A orientação para as pessoas que vão viajar é que elas tomem a vacina com pelo menos 10 dias de antecedência da viagem. 

Por: Daniela Nascimento -  ASCOM

Nenhum comentário: