terça-feira, 16 de maio de 2017

Secretário de Educação, Cultura e Esporte de Campos se reúne com representantes do Sepe

 (Foto: Divulgação)


O secretário de Educação, Cultura e Esporte (Smece), Brand Arenari, recebeu na tarde desta segunda-feira (15), representantes do Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe) e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) para debater a educação do município. Na ocasião, foram tratados assuntos como infraestrutura escolar, eleição nas escolas, autonomia pedagógica, cursos de capacitação, educação no campo, dentre outros.

Arenari destacou o estado que o atual governo encontrou a educação do município, os esforços que estão sendo realizados para resolver as urgências cotidianas e, principalmente, a política adotada para que as mudanças significativas na rede sejam conquistadas a longo prazo. “Nosso primeiro desafio é fazer com que os jovens saibam ler e escrever. Cerca de 40% dos nossos alunos são analfabetos funcionais. Precisamos reverter isso ou teremos uma geração inteira com futuro roubado, pois o índice de escolaridade e o de renda são diretamente ligados”, frisou.

Uma reivindicação antiga da categoria foi uma das principais pautas da reunião: as eleições para diretores das unidades escolares. De acordo com os sindicalistas, em 2005 o município parou de realizar o pleito, adotando a política de indicação para o cargo, e nunca mais voltou a adotar o critério democrático. “Tínhamos pessoas que nunca trabalharam em uma escola ocupando cargos de direção. Sem desmerecer nenhuma profissão, mas não creio que uma manicure seja a pessoa mais capacitada para cuidar da gestão escolar”, lembrou Graciete Nunes.

O secretário voltou a se comprometer com a realização das eleições e solicitou que, como combinado em reunião anterior, o sindicato crie comissão própria para tratar do tema. Entretanto, esclareceu que não se trata de um processo que possa ser realizado em curto espaço de tempo devido a sua complexidade. “Todos os alunos tem direito a voto. Os menores de 12 anos poderão ser representados por seus pais. Sendo assim, só de corpo discente são cerca de 55 mil eleitores. É uma eleição maior do que a da prefeitura de São João da Barra, por exemplo”, quantificou.

Por fim, os membros do Sepe elogiaram as parcerias realizadas pela Smece com a Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) e com o Instituto Federal de Educação Tecnológica (IFF) para capacitação de professores e avaliaram como positivo o encontro. “Sabemos que questões como reajuste salarial dependem de outras secretarias e de uma estruturação do orçamento do município. Entretanto, no que se refere a parte pedagógica e a outras reivindicações da categoria tivemos avanços muito significativos”, ressaltou Odisséia Carvalho.

Também participaram da reunião Ângela Barbosa, Bartholomeu Gusmão e Luisa Saramago, os dois últimos representando a Emater.

Por: Renata Lourenço

Nenhum comentário: