sábado, 2 de julho de 2011

A morte de Itamar Franco

Estava em trânsito e só agora soube da morte do senador e ex-presidente da República, Itamar Franco, do PPS mineiro. Itamar, que estava internado no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo e foi diagnosticado recentemente de leucemia, no entanto, o motivo de sua morte foi uma pneumonia. Itamar Franco sucedeu a Fernando Collor, retirado do poder por impeachment, de quem era vice-presidente. No comando do País, o político mineiro surpreendeu com uma administração que mudou o curso econômico da República, debelando, com Fernando Henrique Cardoso no Ministério da Fazenda, uma inflação que, até então, resistia a planos para extirpá-la e cujo ápice se registrou no governo José Sarney quando atingiu índice em torno de 82% ao mês. Itamar deu carta branca a sua equipe que, então, implantou o Plano Real que possibilitou novos rumos para o Brasil. Prefeito de Juiz de Fora, Itamar despontou na política nacional no grande avanço oposicionista de 1973, quando o então MDB, conduzido por Ulysses Guimarães, impôs uma grande derrota à ditadura militar, conquistando a maioria das vagas do Senado na eleição realizada naquele ano. Ele foi também governador de Minas. Conciliador, mas intempestivo às vezes, além de valente como político, sua leucemia foi diagnosticada no último 21 de maio e estava se submetendo às sessões de quimioterapia. Respondia bem ao tratamento quando contraiu uma pneumonia diagnosticada no último dia 27. O ex-presidente governou o país de 1992 a 1994. Ele completou 81 anos no último dia 28 de junho. Foi eleito senador no ano passado, com 5.125.455 votos. Era engenheiro e nasceu a bordo de um navio e foi registrado aqui em Salvador.

Nenhum comentário: