quarta-feira, 7 de setembro de 2011

7 de Setembro: dia de resgatar o nosso patriotismo, enquanto é tempo!


Bom, para começar, como um brasileiro nascido nos anos 70, época da ditadura militar que tanto mal nos fez, com reflexos de hiper inflação nos anos 80, posso dizer que vivo hoje num país com imensos desafios sim, mas já com grandes vitórias alcançadas. 
Nunca pensei que um dia o Brasil conquistaria uma posição de destaque mundial como hoje nos encontramos, sendo considerada uma das economias mais promissoras e sólidas do mundo, nunca pensei que o Brasil emprestaria dinheiro para o FMI, nunca pensei que em meio à crise econômica que atinge vários países do mundo, o Brasil estivesse tão forte, tão preparado.

Aliás, hoje poderia ser um dia para as escolas explorarem em seus temas do Desfile de Sete de Setembro, o orgulho de ser brasileiro, de resgatar o nosso patriotismo, de mostrar às pessoas a importância de preservarmos a memória nacional, de resgatar o amor e o respeito por nossa pátria e nossa história, mas infelizmente aqui no município de Campos, já há algum tempo, por motivos políticos, acredito eu, o que vemos é a institucionalização de outros valores imperarem neste dia; parece que o objetivo da Secretaria de Educação é convocarem as pessoas ao esquecimento, abordando temas importantes para a sociedade sim, é claro, que são adotados e colocados em prática no dia a dia das escolas, que eu sei, pois vejo muitos professores colocando em prática projetos durante todo o ano sobre a questão da "sustentabilidade", mas que nada tem a ver com o real significado do Sete de Setembro. Gostaria de ver mais nestes desfiles as pessoas serem estimuladas a lembrar dos nossos heróis, inclusive dos campistas, como Benta Pereira, José do Patrocínio, Nilo Peçanha, Celso Peçanha, entre tantos outros.

Fica a deixa mais uma vez, e espero que não me levem a mal, pois sei que as profissionais de educação são obrigadas a cumprir as ordens e imposições desta secretaria e poucos podem fazer pra driblar estas imposições.

Obs: me estimulei a falar sobre esse tema porque fui numa escola, dias atrás, e na abertura de um evento, os jovens da escola não gostaram da ideia de cantar o Hino Nacional. 

Aí eu lhe pergunto: de quem é a culpa?

Nenhum comentário: