sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Garotinho começa mostrar o "mar de lama" do Governo Arnaldo

Em seu blog, Garotinho mostra as primeiras irregularidades constatadas nas apurações já feitas pela comissão de transição de governo.


"A partir de denúncias de moradores de várias localidades, a Comissão de Transição montada por Rosinha já conseguiu identificar grandes roubalheiras praticadas no governo Arnaldo Vianna. Arnaldo pagou pela instalação de redes de água em várias localidades, mas foi comprovado que não existe um cano sequer em cada um desses locais".
Observem que só nessas 6 obras não realizadas, Arnaldo Vianna pagou R$ 858.464,32 nos meses de março, maio e julho de 2004, conforme datas de pagamento na última coluna. Aguardem o próximo capítulo...


Veja documento abaixo e clique na imagem para melhor visualização

















Obs:
Como disse anteriormente, a guerra ainda nem começou!

4 comentários:

Anônimo disse...

ALEM DESSAS TEM TAMBÉM O CASO DE VALES TRANSPOTE,TEM FUNCIONARIO QUE RECEBE O VALE PRA VIM TODOS OS DIAS MAS FAZ PLANTÃO, ENTÃO EM VEZ DE VIM 5 DIAS TRABALHAR, VEM 2 DIAS MAS RECEBE O VALE DE 5 DIAS,FAZ FAZENDO PLANTÃO SÃO 1O DIAS E SENDO DIARISTA SÃO 20 DIAS O RESTO FICA DE PREJUIZO PARA PREFEITURA, ESPERO QUE ROSINHA REVEJA ESSA SITUAÇÃO E PEÇA OS CONCURSADOS PARA COMPROVAREM RESIDENCIA E CARGA HORÁRIA, TEM FUNCINÁRIO QUE MORA NUM LUGAR E MOSTRA QUE MORA NO RIO DE JANEIRO, ISSO TEM QUE ACABAR

Anônimo disse...

Se ficar provado que isto está acontecendo dá justa causa, tá sabendo?
Vou fazer uma pergunta e aguardo resposta:
Será que no Hospital em Santo Eduardo acontece isto?

Anônimo disse...

ate parece q no governo de rosinha n vai ter isso... rosinha tem q ser canonificada e arnaldo, pra vcs, é personificação...de garotinho, não digo, do diabo...

Anônimo disse...

Doze pessoas são presas suspeitas de desviar R$ 60 milhões da saúde do estado do Rio

Vitor Abdala
Repórter da Agência Brasil






Rio de Janeiro - Doze pessoas foram presas hoje (15) suspeitas de desviar R$ 60 milhões destinados a um projeto na áera de saúde do governo do estado do Rio de Janeiro. Entre os presos, estão servidores do primeiro e segundo escalões do governo de Rosinha Matheus, sendo dois ex-secretários estaduais, Gilson Cantarino (da Saúde) e Marco Antonio Lucidi (do Trabalho), e dois ex-subsecretários, Alcione Athayde (de Atenção à Saúde) e Itamar Guerreiro (de Infraestrutura da Secretaria de Saúde).

Segundo o Ministério Público Estadual, entre 2005 e 2006, a Secretaria de Saúde repassou R$ 234 milhões à Fundação Procefet, que transferiu a maior parte do valor para duas ONGs, por meio de subcontratações. Desse total, R$ 165 milhões foram destinados ao pagamento de mão-de-obra em hospitais públicos, mas R$ 60 milhões teriam sido redistribuídos para 138 outras ONGs, muitas das quais sequer estavam em funcionamento.

Ainda de acordo com o Ministério Público, o pagamento a essas 138 ONGs eram feitos na “boca” dos caixas bancários, em valores inferiores a R$ 100 mil, evitando, segundo os promotores, o rastreamento da verba pelo Ministério da Fazenda.

O Ministério Público informou que a Fundação Procefet não tinha qualificação para executar o contrato firmado com o poder público, o que não justificaria a dispensa de licitação.


QUANTO MAIS PEDRA NO TELHADO DE VIDRO DOS OUTROS MENOS NO DA EX GOVERNADORA ROSINHA E DO MARIDO DA FUTURA PREFEITA ROSINHA.

TEM ANJO NESTA ESTÓRIA WERNECK ?

Furto em Lanchonete em Santa Maria nesta madrugada de Quarta-Feira

Na madrugada de hoje, uma lanchonete, conhecida como Lanchonete Rodrigues, foi arrombada e teve pertences roubados no bairro caldeirão em...