terça-feira, 24 de novembro de 2009

Maior petrolífera sul-coreana participa de novo achado de petróleo no Brasil

A companhia petrolífera sul-coreana SK Energy anunciou que o consórcio empresarial ao que pertence junto com dois americanos e uma indiana, encontraram uma jazida de petróleo ao norte de um campo de petróleo no sudeste do Brasil, informa hoje a agência sul-coreana Yonhap.

Trata-se do segundo descobrimento de petróleo nesse mesmo campo, situado no litoral do Espírito Santo, depois do anunciado pelo grupo empresarial no ano passado.

Além de SK Energy, a maior petrolífera da Coreia do Sul, que possui 20% da participação nesse campo de petróleo, o consórcio integra também às americanas Anadarko Petroleum e Devon Energy assim como à indiana IBV.

A primeira vez que SK Energy participou da exploração de um campo de petróleo foi em agosto de 2000, com seu trabalho no campo de Polvo, situado a 250 quilômetros do Rio de Janeiro.

Por sua parte, Brasil demonstrou ultimamente seu interesse no mercado sul-coreano, além do japonês e chinês, pois quer aproveitar a recente compra de uma refinaria japonesa para penetrar nos mercados da região asiática do Pacífico.
Agência EFE)

2 comentários:

Edison Correa da Rocha disse...

Caro Lenilson,o que me leva a abrir aqui um comentario nada tem a ver com petroleo e sim com energia. Ha anos o povo de Santo Eduardo vem sofrendo com enchentes, e as autoridades municipais,pelo que eu saiba,nada foi feito para nem sequer amenizar o problema.Mas voltando ao assunto da geração de energia,para minha surpresa,por motivo de falecimento de um tio meu, neste domimgo eu estive no Espirito Santino e pra minha surpreza em conversa com uma pessoa que entende do assunto e por morar na região,acompanha a construção da hidrelétrica Pedra do Garrafão,e nesse bate papo ele me disse que a represa da hidreletrica não tem peso suficiente para mover as turbinas e será nescessário aumentar em 3 (tres)metros de altura a barragem da represa.Agora voce imagina,se com a altura atual ,existe o medo de a comunidade ser atingida com mais cheias e o que viria a acontecer se aumentassem a altura da represa em 3 metros,quanto mais de area seria alagada,até aonde a topografia da região permitiria mais um elevado numero de agua sem atingir Santo Eduardo.
Se isso for verdade,será que a comunidade foi ouvida?
Como sei que você é um defensor da hidrelétrica e tambem um critico quando precisa,como no caso da mortandade de peixes e como voce esta ai perto ,eu te pergunto,alguem esta sabendo de alguma coisa? Existe um fundo de verdade sobre o assunto?
Como sei que trata-se de um assunto da maior seriedade,eu gostaria que se não houver nenhum fundamento neste comentario,voce não o publicasse.
Um abraço.

Blog do L. Werneck disse...

Como você mesmo afirma em seu comentário, o que realmente temos de efetivo são os boatos, porque a Empresa responsável pela construção e administração da Hidrelétrica (Rio PCH) não se pronuncia oficialmente, e muito menos diretamente para a população de Santo Eduardo em nada que acontece. O que nos resta realmente são os boatos, e pior, nunca sabemos de onde exatamente eles vêm.
Este assunto está nas ruas sim, mas não consigo e não tenho como afirmar se procede.