terça-feira, 8 de junho de 2010

Dica de Saúde: no inverno, drible a má vontade de comer aquele prato de salada

Nos dias frios, tudo o que queremos é nos proteger e aconchegar: roupas quentinhas, mais calor humano e comidinhas que aquecem. Entretanto, em relação à alimentação, a tendência é acabarmos engordando, pois temos mais vontade de consumir comidas gordurosas e calóricas, ou seja, que dão mais energia ao nosso organismo e nos esquentam mais.

Só que no meio dessa história, as saladas, parte fundamental de um cardápio saudável, acabam sendo deixadas de lado por muitas pessoas. Afinal, encarar um prato de refrescantes folhas frescas não é muito animador nas baixas temperaturas. Daí o dilema, já que não dá para abolir essa turma do cardápio. "A salada é importante porque complementa as refeições de uma forma saudável. As folhas e vegetais são muito importantes na alimentação e na dieta, porque são alimentos ricos em fibras e elas contribuem para o bom funcionamento do intestino, ajudando na digestão e na absorção do colesterol e da glicose", de acordo com a nutricionista do programa Dieta e Saúde, Roberta Stella.

Ou seja, suas refeições não podem ficar sem as folhas e as leguminosas que, além de saudáveis, trarão uma maior sensação de saciedade, evitando que você exagere nos pratos principais. E, sim, é possível deixar sua salada mais apetitosa no frio, entretanto, isso exige cuidados para que ela não se torne uma bomba calórica. "As verduras e legumes são fontes de vitaminas e sais minerais que ajudam nas funções do nosso organismo, proporcionando melhorias à saúde, inclusive no combate de doenças", diz Roberta.

Salada esperta

Para deixar sua salada mais "confortável", vale apostar em boas substituições. Os grãos cozidos, como soja, grão-de-bico e o feijão branco rendem saladas deliciosas e turbinadas com proteínas e fibras. "As fibras exercem importante papel para regular os níveis de glicose no sangue, pois retardam a sua absorção. Essa redução na velocidade de absorção da glicose previne o diabetes e controla a doença, pois evitam que os níveis de glicose subam demais", diz Roberta Stella. Esses grãos podem ser cozidos e temperados a sua escolha, com azeite, vinagre, cebola e cebolinha, por exemplo.

Minha Vida

Nenhum comentário: