sexta-feira, 25 de junho de 2010

Serra e Roberto Jeferson: um tiro no pé?

Foto: Agência Estado

Essa é para quem viu ontem o programa do PTB:

Está no Blog do Noblat:

Candidato usa tempo do partido aliado para fazer promessas de campanha e é exaltado por Roberto Jefferson

Leila Suwwan

SÃO PAULO. Assim como ocorreu no caso dos programas partidários do DEM e do PPS, José Serra (PSDB) utilizou o tempo de rádio e televisão do aliado PTB, que foi ao ar ontem à noite, para promover sua candidatura a presidente da República. O tucano priorizou quatro assuntos — trabalhadores, saúde, segurança e educação — e listou uma série de promessas: da criação de bolsas de estudos para alunos em escolas técnicas particulares à distribuição gratuita de remédios.

No programa exibido ontem à noite, o presidente do PTB, Roberto Jefferson (que teve o mandato cassado no escândalo do mensalão do PT), exaltou o tucano por combater a ditadura militar "pela via legal" — um contraponto indireto ao passado da candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, que aderiu à luta armada na época e acabou presa.
Boa parte do programa de dez minutos foi dedicado a reproduzir o discurso de Serra na convenção do PTB, realizada no último fim de semana, em São Paulo. Nela, Serra discursou ao lado de Jefferson e Campos Machado, presidente estadual do PTB. O tucano foi apresentado como idealizador do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e prometeu realizar treinamentos para todos os trabalhadores no país.

— Vamos criar também o ProUni do ensino técnico do Brasil: o ProTec. É uma bolsa para que um aluno, numa determinada região que não tem escola pública, ou que não conseguiu entrar, possa ir para uma escola particular de ensino técnico com bolsa do governo federal — prometeu Serra, sob aplausos.

— Vamos criar também o ProUni do ensino técnico do Brasil: o ProTec. É uma bolsa para que um aluno, numa determinada região que não tem escola pública, ou que não conseguiu entrar, possa ir para uma escola particular de ensino técnico com bolsa do governo federal — prometeu Serra, sob aplausos.

Roberto Jeferson? Eu não mereço isso! E você?

Nenhum comentário: