terça-feira, 28 de junho de 2011

38 famílias que ocupavam terreno de usina em Guandú, são retiradas por ordem judicial

As famílias invadiram a área que pertence a Usina Barcelos e a empresa entrou na justiça para ter de volta a terra. Na ordem judicial, consta a remoção dos barracos e a retirada da plantação.


As 38 famílias que estavam acampadas há três anos em uma área particular, em Guandu, na Zona Rural de Campos, foram retiradas do local na manhã desta terça-feira (28). Oficiais de justiça cumpriram o mandado de reintegração de posse. O grupo não ofereceu resistência.


Na ordem judicial, consta a remoção dos barracos e a retirada da plantação. Quem estava produzindo na área invadida teve pressa para salvar alguns alimentos. As famílias invadiram a área que pertence a Usina Barcelos e a empresa entrou na justiça para ter de volta a terra. Segundo o advogado da Usina, Jorge Mesquita, a área será usada para plantio.


O Conselho Tutelar de Campos também foi acionado pela justiça para providenciar abrigo para aproximadamente 30 menores do acampamento, mas as crianças não serão retiradas dos pais. O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) disse não ter sido avisado da decisão e, por isso, ainda não há um lugar definido para a transferência das famílias.

Portal in360

Um comentário:

Anônimo disse...

As famílias"ocuparam" uma faixa de terra à beira da estrada, que pertence a prefeitura, que forneceu documento comprovando aos acampadados.
A invasão aconteceu pela polícia e pelos capangas do Cana Brava, que munidos de máquinas, que arrancaram as pessoas como se fossem ervas daninhas, derrubando os barracos e destruíndo toda plantação existente. A última a ser derrubada foi a escola que inaugurou ontem.
Uma verdadeira falta de respeito com moradores de todas as faixas etárias.