quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Comício do PR na mira do MPE

O Ministério Público Eleitoral (MPE) está investigando mais uma denúncia de utilização da máquina pública municipal na campanha eleitoral deste ano. Na madrugada da última terça-feira, três ônibus que voltavam do Rio para Campos foram apreendidos pelo Ministério Público Eleitoral (MPE), com apoio do Grupo de Apoio à Promotoria (GAP) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os veículos e cerca de 130 pessoas foram encaminhados para a sede da Polícia Federal (PF), onde houve autuação. Durante toda a terça, a Folha tentou contato com o promotor Êvanes Amaro Soares, responsável pela investigação, mas ele não retornou os telefonemas, nem falou através da assessoria de imprensa do MP.

De acordo com uma fonte ligada à investigação, o MPE recebeu a denúncia de que funcionários que atuam na Prefeitura de Campos teriam sido levados ao Rio para o comício dos candidatos do PR na Cinelândia, que aconteceu a partir das 16h de terça-feira. No palanque estavam, entre outros, os candidatos ao Governo do Estado, Fernando Peregrino, e a deputado federal Anthony Garotinho.

Durante a volta do Rio, próximo ao distrito de Ururaí, os ônibus foram interceptados por agentes do GAP e da PRF. Três deles foram encaminhados à Polícia Federal, onde os passageiros apresentaram documentos e foram autuados, sendo liberados em seguida.Se for confirmada a denúncia, eles responderão por crime eleitoral.

A Prefeitura de Campos divulgou no início da noite a seguinte nota: “A Procuradoria Geral do Município afirma que nenhum empregador, seja público ou da iniciativa privada, pode impor vedação sobre o direito de ir e vir de seus empregados fora do horário de serviço. A prefeitura desconhece que servidores tenham deixado seus postos de trabalho e se isso ocorreu, tomará todas as medidas cabíveis, como o corte de ponto”.

Folha da Manhã

Nenhum comentário: