domingo, 1 de agosto de 2010

Zíbia Gasparetto: Trabalhando pela paz

O mundo está precisando de paz. Apesar disso as guerras se repetem, o ódio continua existindo entre os povos, que brigam alegando estar em busca da paz.

A semente da violência tem sido plantada, usando a paz como referência. Se a paz tivesse sido alcançada, a justificativa seria válida, mas até hoje essa conquista continua distante.

Uma guerra cria situações dramáticas, de risco, de tensão, e esse estado aciona a criatividade na busca de coisas novas, que possam enfrentar esses desafios, restabelecer a ordem e a paz. Depois de uma guerra, há um surto de progresso, a ciência evolui, os conceitos sociais mudam. Esse é um fato.

Contudo, a paz conquistada é só aparente. Os que venceram brigam entre si pelo poder, os que perderam começam a tramar em busca da revanche.

A violência atrai a violência. Quem é guerreiro, atrai a guerra. A crença de que a violência pode resolver os problemas tem iludido e infelicitado muitas pessoas.

Você é uma delas? Não aguenta uma crítica, se ofende com tudo, fica procurando um jeito de revidar? Olha sempre o lado negativo das pessoas, teme ser enganado, vive prevenido, pronto para se defender?

É radical em suas atitudes? Fica durante anos remoendo coisas que o ofenderam, sentindo a mesma revolta, não quer nem ouvir falar em perdão, prefere resolver seus desafios na briga?

Cuidado! Com essa atitude você está vulnerável, é candidato à invasão de sua casa, de sua vida, dos seus bens, por pessoas violentas.

Você tem escolhido a guerra e, embora se diga amante da paz, suas atitudes estão dizendo à vida que você é violento. Os fatos do dia a dia que lhe acontecem são resultado das suas escolhas. Se continuar a plantar violência ela se manifestará em sua vida.

A violência é fruto do orgulho, uma ilusão que a vida vai destruir. Não se deixe envolver por ela. Você não precisa que os outros o valorizem para se sentir importante. VOCÊ É A PESSOA MAIS IMPORTANTE PARA VOCÊ!

Não dê importância ao que os outros pensam. Cuide de você, melhore seus conhecimentos, aceite as diferenças. Você não é o dono da verdade, pode errar, tentar se corrigir e seguir adiante. Dê aos outros essa mesma oportunidade. Cada um é como consegue ser.

Diga não à violência, construa para si uma paz duradoura, que lhe ofereça momentos de alegria e prazer, usufrua da vida. Você merece! Seja um eficiente distribuidor de energias de paz.

Quando a maioria das pessoas entenderem isso, as guerras acabarão, a paz será uma conquista definitiva, reinará nos corações dos homens, trazendo muito mais progresso e luz. Vamos trabalhar pela paz!

O Dia

Um comentário:

Leonice Grigolato disse...

Eu recomendo todos os livros da Zíbia,um aprendizado muito importante, se cada um tivesse o interesse na leitura o mundo seria de muita PAZ e HARMONIA, vamos tentar entender o mundo interior, a conquista que não estamos conseguindo tem sempre uma explicação nos seus livros. Parabéns Werneck por esta postagem da Zíbia.