quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Pombos incomodam moradores de Ponte do Itabapoana

Centenas de pombos se aglomeram no telhado da antiga Estação Ferroviária de Ponte do Itabapoana
Tem gente que considera os pombos animais bonitos e aparentemente agradáveis. Aliás, eles são mesmos. Porém, os moradores do distrito de Ponte do Itabapoana, em Mimoso do Sul, estão tendo dor de cabeça por causa desses animais. O motivo é que centenas deles se aglomeram na antiga estação ferroviária da localidade. Então, sobram relatos de doenças e descaso do poder público.

Célia Rodrigues mora em frente a Estação. Em 2010 foi vítima de uma pneumonia. Neste ano, a doença foi diagnosticada novamente. Ela acusa os pombos como sendo os principais responsáveis pelos problemas de saúde. "O médico me disse que esses animais podem ter grande influência. E aqui eles ficam assim, entram em nossa casa, deixam as fezes e penas por todos os lados. É um caso de saúde pública", relata a funcionária pública que está sob licença, devido a pneumonia.

A estação está desativada e abandonada. Dentro e fora dela o chão é coberto por fezes e penas dos pombos. O cheiro é muito forte. No banheiro há pássaros mortos. Em um dos galpões, existe uma placa que indica que o local deveria funcionar como um Centro Cultural e Social de Ponte do Itabapoana. "Hoje nós não temos lazer, os únicos que utilizam este espaço são os pombos. Mas eles já estão nos prejudicando", diz a aposentada Ezalmir de Souza.

Diante dos problemas, os moradores não sabem como agir. O presidente da Associação de Moradores do distrito diz já ter procurado a prefeitura. Ele também já protocolou um abaixo assinado, porém, até hoje nada mudou.

"É difícil agir, pois não podemos matar os pombos. Precisamos de uma ajuda, mas estamos abandonados aqui e a quantidade só aumenta. Gostaríamos que o lugar ficasse livre desses animais e voltasse a ser o que era antes: uma estação onde havia bailes e os turistas paravam para tirar fotos ", diz o presidente, Jair Soares.
Secretário de Saúde promete mudanças
De acordo com o secretário de Saúde de Mimoso, Paulo Roberto Vivas, a secretaria tem visitado o local e fazendo levantamentos. Porém, não foi constatado que alguém tenha doenças relacionadas aos pombos. Segundo ele, o grande problema é que há pessoas que dão comida para os pombos. Por isso, os animais permanecem no local. O secretário se comprometeu a ainda esta semana tentar contactar um biólogo da Ufes para ir até Ponte do Itabapoana e realizar um trabalho de conscientização com a população. E ainda, juntamente com a Secretaria de Meio Ambiente, elaborar estratégias para resolver o problema.

Já o Ibama, afirmou que o mais indicado é tomar medidas de prevenção para evitar a reprodução dos pombos em locais indesejados. Como por exemplo, bloquear as entradas do imóvel e destruir os ninhos vazios. Ressaltou que não é permitido, em nenhum caso, matar os animais. Isso é considerado um crime ambiental.

Sobre o abandono do prédio, o secretário municipal de Obras, Luciano Guarçoni, disse que não há previsão de reforma.
Gazetaonlinesul

Nenhum comentário: