quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Educação de Campos: 101 milhões destinados, mas escola e creche de Santo Eduardo continuam sem obras, serviço telefônico e internet.

Recursos na ordem de R$ 101 milhões foram destinados, de janeiro a setembro deste ano, para o pagamento dos professores e funcionários administrativos da educação. A informação é do secretário municipal de Controle e Orçamento, Suledil Bernardino.

Suledil destacou ainda, a implantação do Plano de Cargos e Salários da educação por tempo de serviço, a partir de abril. A promoção de 3.336 profissionais, entre professores, pedagogos e supervisores com mais de seis anos de exercício, é mais uma iniciativa a favor dos profissionais da rede municipal de ensino.

“Outras medidas estão sendo adotadas, como a recuperação da estrutura física de escolas e creches e a construção de novas unidades para atender a demanda do município, como as creches e escolas modelo que  estão sendo construídas”, acrescentou o secretário.
    
No total de R$ 101 milhões, estão incluídos o pagamento de R$ 8 milhões de auxílio alimentação e o mesmo valor em adicionais da educação, garantidos pelas leis municipais 5132/90 e 7345/02. Para o adiantamento da primeira parcela do 13º salário, pago em junho, foram destinados R$ 5 milhões, além de R$ 5,2 milhões de quinqüênio e R$ 2,8 milhões de abono de férias.



Obs: Enquanto isso, a Escola Municipal Nossa Senhora Aparecida, em Santo Eduardo, continua com a obra paralisada, sem serviço telefônico e sem internet, entre outras coisas...


Visitaram a Escola Nossa Senhora Aparecida, em Junho deste ano, o Vereador Kelinho, Suledil Bernardino e a Secretária de Educação Joilza Rangel, que na oportunidade informou que todo o andamento para a reforma da Creche Professor Paulo Freire estava nos tramites finais junto à Justiça e que logo sairia a liberação de licitação para o reinício da obra. Estamos aguardando até hoje uma posição sobre esta questão.


Prédio onde funcionou a Creche de Santo Eduardo, que continua com as obras paralisadas até hoje.

Um comentário:

Anônimo disse...

obra que continua parada.
Que vergonha!
Sai um RUIM entra outro PIOR