sexta-feira, 16 de julho de 2010

Candidata Marina Silva volta a falar sobre união entre pessoas do mesmo sexo



Para candidata do PV, é preciso separar casamento de união civil gay

Foi só o Senado argentino aprovar o casamento gay no país, que a candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, voltou a ser questionada sobre o assunto. Em declaração ontem, 15, em São Paulo, ela disse que é preciso separar casamento de união civil.

Marina garante defender o direito de cidadãos do mesmo sexo à união civil, mas admitiu que, por se orientar por princípios cristãos, é contrária ao casamento gay. “É preciso separar as duas coisas”, disse.

A candidata também declarou respeitar os direitos civis dos homossexuais, como a divisão patrimonial e direitos previdenciários, mas disse não ter uma opinião formada sobre a adoção de crianças por casais gays, mesmo discurso adotado anteriormente.

Marina também se esquivou da pergunta que envolvia seus filhos e preservativo. “Meus filhos são muito conscientes, desde a infância têm acesso a informação.”

Frequentadora da Igreja Assembleia de Deus, ela afirmou que existe preconceito contra os evangélicos e disse que é preciso respeitar evangélicos e não-evangélicos. "Acho que não se deve ter nenhum tipo de preconceito", afirmou.


Mix Brasil



Assista abaixo o video da campanha que ajudou, talvez, o Congresso da Argentina a aprovar os direitos dos homossexuais:


video

Um comentário:

Sérgio B. disse...

Tantas coisas IMPORTANTES para o pais, e fica essa palhaça de homossexual pralá homossexual pra cá.